Bárbara Heliodora

Jornal GGN – Morreu, nesta sexta-feira, a crítica de teatro Bárbara Heliodora. Ela estava com 91 anos. Bárbara era considerada a maior especialista brasileira na obra do dramaturgo William Shakespeare e sua presença em qualquer plateia era uma honra e um temor para atores e diretores.

Bárbara era filha de poetisa e de jogador de futebol e historiador. Da mãe recebeu o aprendizado da arte, e do pai o gosto pela pesquisa. Aos 12 anos ganhou as obras completas de William Shakespeare e, aos 15, assistiu seu primeiro espetáculo, no Theatro Municipal do Rio, de montagem de Romeu e Julieta.

Na década de 1940 foi para os Estados Unidos estudar literatura inglesa e o interesse pelo dramaturgo só aumentou, tornando-a a maior especialista brasileira na obra do autor.

Como crítica teatral ela começou por sugestão de amigos, pois ia aos espetáculos e gostava de comentar. Estreou como crítica em 1957, na Tribuna da Imprensa. Foi depois para o Jornal do Brasil e, nesta época, criou o Círculo Independente dos Críticos Teatrais, ao lado de Paulo Francis. Juntos desenvolveram uma nova maneira de analisar as peças, ensinando ao público os fundamentos do teatro.

Bárbara manteve por 23 anos uma coluna no jornal O Globo e só parou de escrever em 2013, pois que aos 90 anos não conseguia mais assistir a tantas peças.

Nos seus 60 anos de carreira, Bárbara Heliodora publicou seis livros, fez 46 traduções  dirigiu 15 peças.

Ela estava internada para tratar uma pneumonia desde meados de março.

Deixa três filhas, quatro netos e três bisnetos.

Com informações do G1 e por sugestão de Gilberto Cruvinel