A Barragem do Cedro nos Monólitos de Quixadá e mais cinco bens culturais foram incluídos na indicação brasileira para a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como Patrimônio Cultural Mundial.
A Barragem do Cedro foi a primeira grande obra hidráulica moderna da América do Sul e uma das pioneiras obras do seu tipo no mundo. Além de sua funcionalidade de represamento, a estrutura chama atenção pelo seu desenho e sua paisagem, formada por monólitos.
Poderão ainda ser incluídos como Patrimônio Mundial os Geoglifos do Acre (AC), os Teatros da Amazônia (AM, PA), as Itacoatiaras do Rio Ingá (PB), o Sítio Roberto Burle Marx (RJ) e o Conjunto de Fortificações do Brasil (AP, AM, RO, MS, SP, SC, RJ, BA, PE, RN).
A lista indicativa brasileira tem 24 bens. Além dos seis últimos adicionados, ainda constam outros 18, como o Cais do Valongo (RJ), a Vila Ferroviária de Paranapiacaba (SP) e o Ver-o-Peso (PA).
A iniciativa inclui bens culturais, naturais e mistos. O objetivo é incentivar a preservação do patrimônio cultural e natural mundial.
Redação O POVO Online