foto ilustrativa

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal condenou o Banco de Brasília a indenizar em R$ 2 mil um cliente que recebeu uma nota falsa de R$ 100 após sacar dinheiro de um caixa eletrônico da instituição no ano passado. Procurado pelo G1, o BRB informou que não vai recorrer da decisão e que já pagou o valor determinado “de forma espontânea”. A vítima não foi localizada pela reportagem.

De acordo com a ação, o homem sacou R$ 3 mil, no formato de 30 notas de R$ 100, da conta corrente que tem no BRB. Em seguida, no mesmo dia, foi a um outro banco para realizar um pagamento e foi avisado de que havia uma cédula falsa entre as entregues.

Quando voltou ao banco para relatar o ocorrido, funcionários não quiseram repôr a nota e disseram que ela não tinha sido sacada no local. O cliente registrou ocorrência na polícia e submeteu o dinheiro à perícia.

O BRB afirmou em defesa que tentou negociar com o cliente o ressarcimento. Porém, para o relator e juiz responsável pelo caso, Luís Martius Júnior, o réu não apresentou provas suficientes e ainda teria insinuado o outro banco de fraude.

Segundo a sentença, o BRB só teria entrado em contato com o cliente mais de 20 dias após o ocorrido e depois do início do processo judicial. O magistrado diz que portar uma nota falsa e repassá-la sem conhecimento do fato trouxe danos morais ao homem, “colocando sua honra em questionamento”. Ele também citou os desgastes relacionados à recusa do banco em ressarcir o cliente e as acusações de que estaria mentindo.

(Luciana Amaral, G1 DF)

Anúncios