Quarenta entidades, entre associações, fóruns, institutos e movimentos, assinaram nota de repúdio contra a indicação da deputada estadual Dra. Silvana (PMDB) para presidir a comissão de Direitos Humanos e Cidadania, da Assembleia Legislativa.

Segundo a nota, a comissão tem um papel histórico no sentido de estabelecer “espaço de diálogo e ações políticas em defesa do meio ambiente e de grupos socialmente vulneráveis que lutam pela igualdade de direitos, como mulheres, lésbicas, gays, bissexuais”.

As entidades defendem que a comissão deve ser instrumento que ajude a sociedade a enfrentar problemas urgentes como as diferentes violências. “Não podemos aceitar que essa importante função seja ocupada por um ou uma parlamentar que não tenha compromisso com essas lutas e que inclusive tem usado o mandato para ir de encontro a diversas reivindicações dos movimentos sociais”, diz o texto. (WM)

(O Povo)

Anúncios