São Paulo – O Itaú atingiu lucro líquido recorrente de R$ 20,619 bilhões em 2014, crescimento de 30,2% em relação ao ano anterior. Com a divulgação do resultado, o banco já pode pagar a segunda parcela da PLR aos funcionários. O Sindicato enviará carta à direção da instituição financeira solicitando que antecipe o crédito.

Os funcionários receberão a PLR cheia, ou seja, 2,2 salários (limitado a R$ 21.691,82), e ainda o valor adicional: distribuição de 2,2% do lucro líquido entre todos, limitado a R$ 3.675,98. Desse montante, será descontado o valor da primeira parcela, paga em 2014.

Demissões – O balanço, divulgado na terça-feira 3, mostra também que o banco continua com sua política de corte de empregos. O número de empregados foi reduzido de 88.783 em 2013 para 86.192 em dezembro de 2014, ou seja, são 2.591 postos de trabalho a menos em 12 meses.

“O resultado dessa política de extinção de empregos se reflete nas condições de trabalho e na qualidade de vida dos bancários, que sofrem com a sobrecarga, com a pressão constante pelo cumprimento de metas cada vez mais abusivas, com o assédio moral e a competitividade instalada no ambiente de trabalho. O banco lucra, mas devolve à sociedade desemprego e trabalhadores adoecidos”, critica a secretária-geral do Sindicato e funcionária do Itaú, Ivone Maria da Silva.

> Setor bancário cortou 5 mil postos em 2014

Os dados mostram ainda que a instituição financeira vem ganhando com a alta da Selic, atualmente em 12,25%. As receitas de títulos e valores mobiliários tiveram alta de 54,5% em 2014, atingindo R$ 39 bilhões, possivelmente em função das elevações da taxa básica de juros.

Por outro lado, as receitas de crédito cresceram em intensidade menor, 14,6%, chegando a R$ 67,4 bilhões. A carteira de crédito do Itaú atingiu o saldo de R$ 525,58 bilhões, com alta de 8,7% em 12 meses. O crescimento das receitas acima do crescimento da carteira indica elevação nas taxas de juros cobradas dos clientes.

As receitas de prestação de serviços e tarifas também cresceu: 15,3% em relação a 2013, chegando a R$ 27,4 bilhões. Apenas com esta receita o Itaú cobre 169% do total de suas despesas de pessoal. Em 2013 a cobertura era de 157%.

(Andréa Ponte Souza – SEEB/SP)