A ONU lançou na quinta-feira (29) o que pode ser considerado o “maior apelo humanitário da história”, segundo a própria organização. A ação tem como objetivo ajudar 62 milhões de crianças em risco em 71 países ao redor do mundo, que enfrentam conflitos, desastres naturais, doenças, fome e abusos.

Crianças tomam vacina no Sudão do Sul. Foto: Divulgação/ONU

O Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef) estimou US$ 3,1 bilhões de dólares de investimento. Dentre os destinos do recurso, 903 milhões de dólares serão destinados para a ação humanitária na Síria, protegendo as crianças em risco e salvando vidas por meio de imunizações, água potável, saneamento e educação. Outros 500 milhões de dólares serão usados para acelerar os trabalhos nas comunidades afetadas pelo vírus ebola.

“Seja nas manchetes ou fora dos olhos do mundo, emergências causadas por fraturas sociais, alterações climáticas e doenças estão atingindo as crianças de uma maneira que eu nunca vi antes”, declarou a diretora de emergência do Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF), Afshan Khan.

 

(Sidney Rezende)

Anúncios