Uma  ótica na rua Major Facundo, no Centro de Fortaleza, sofreu mais de 15 assaltos nos últimos três anos, segundo o dono do estabelecimento, Francisco de Assis Cunha Cavalcante. Nesta quarta, por volta do meio dia, as Óticas Visão, localizada nas proximidades da Praça do Ferreira, foi novamente alvo de roubo. O acusado foi preso em flagrante. Francisco Wirley Oliveira, 31, já responde por homicídio, assaltos, roubos de veículos, falsificação e lesão corporal. Ele chegou a levar joias, celulares e dinheiro da ótica e também de  clientes.

Segundo a Polícia, Francisco Wirley havia sido preso na noite de terça, por assalto a uma outra ótica, mas acabou liberado por não ter sido autuado em flagrante. No dia seguinte, por volta do meio dia, anunciou o assalto à ótica.  Na ação, Wirley levou os clientes para o andar superior da loja. Ele conseguiu levar 77 peças de joias da ótica, celulares de clientes e funcionários e um valor em dinheiro não revelado. 

“Já tínhamos sido vítimas do mesmo assaltante, na nossa loja da (rua) Liberato Barroso. Estamos desesperados. Antigamente, havia dois policiais em cada esquina do Centro. Hoje não tem mais. Fechei a minha loja por 10 minutos em protesto pela insegurança”, conta Assis Cunha. “Nunca me recuperei dos assaltos”, conta ele.

Segurança
O comandante da Área Integrada de Segurança (AIS) 1, da qual o Centro faz parte, coronel Francisco Souto, informou que 60 homens da Polícia Militar  fazem a guarda no Centro. “Esse número é suficiente. O problema é que as orientações não são seguidas pelos lojistas, de não expor objetos de valor muito alto nas vitrines se não houver segurança particular”, acredita. Ele informou que deve reforçar o policiamento na área, sem informar a quantidade de policiais.

 

Redação O POVO Online

Anúncios