Bancários do Ceará  realizaram nesta segunda-feira (12), na praça do Ferreira, um ato público em protesto contra a declaração da presidente Dilma Rousseff a respeito da abertura de capital da Caixa Econômica Federal (CEF), anunciado no dia 22 de dezembro. Os representantes da categoria alegam que, com a medida, o banco estatal deixaria de ser totalmente público.

Em nota enviada à imprensa, o presidente doSindicato do Bancários, Carlos Eduardo Bezerra, disse que “não existe motivo para abrir o capital da Caixa, um banco público com extraordinário papel social”.

Segundo ele, a mudança enfraqueceria a atuação da instituição em programas sociais do governo, “pois os acionistas vão pressionar para aumentar os lucros, para gerar dividendos, colocando em segundo plano o seu papel social”, completou.

No último dia 22 de dezembro, a presidente confirmou a jornalistas a intenção de abrir o capital da CEF através de uma oferta pública inicial de ações. A mudança daria mais transparência nos números da instituição e poderia trazer mais investimentos. Contudo, o processo demoraria um ano e meio para ser executado,  de acordo com a presidente.

(Diário do Nordeste)

Anúncios