Os bairros de Fortaleza onde a concentração de empresas é maior são também os de melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Meireles (0,953), Aldeota (0,867) e Dionísio Torres (0,860) são as três melhores localidades quanto ao IDH. Conjunto Palmeiras (0,119), Parque Presidente Vargas (0,135) e Canindezinho (0,136) são os três piores.

Ou seja, no melhor desempenho encontra-se a Regional II e no pior está a Regional V, onde a concentração de empresas é baixa. Outro dado é que 24% dos bairros de Fortaleza possuem IDH abaixo de 0,25 e 76% têm IDH inferior a 0,5. Vale lembrar que quanto mais próximo de 1, melhor o grau de desenvolvimento.

Foram 119 bairros analisados, dos 120 existentes, pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SDE), em que além do IDH também foram considerados componentes como renda, educação e longevidade.

Em relação ao IDH-Renda e ao IDH-Educação, Meireles se destaca, enquanto que o melhor em IDH-Longevidade é o bairro José Bonifácio.

Os piores em cada um dos indicadores ficam com Conjunto Palmeiras (renda), Pedras (educação) e Dendê (longevidade).

IDH-Renda

“A correlação ainda mostra que se eu aumentar em 1% o índice de concentração de empresas, o IDH-Renda aumenta em 0,5%”, explica Paulo Francisco Barbosa, coordenador de Projetos e Desenvolvimento Econômico da SDE, que apresentou a pesquisa Desenvolvimento Humano, por bairro, em Fortaleza, no Paço Municipal. 

Ele diz que Fortaleza se baseará nesses dados para elaborar políticas públicas voltadas para cada uma das localidades analisadas. Como o plano de desenvolvimento urbano em andamento, chamado de Fortaleza 2040, que irá definir novas centralidades para a Cidade.

“As pessoas vão se deslocar menos se os serviços públicos e privados tiverem próximos”, complementa Roberto Cláudio, Prefeito de Fortaleza.

(Beatriz Cavalcante, O Povo)

Anúncios