Faleceu na madrugada desta quinta-feira (20), aos 91 anos, o fundador da rede Casas Bahia, Samuel Klein. Segundo informações da assessoria de imprensa da família, o empresário estava internado há 15 dias no hospital Albert Einsten. A causa da morte foi insuficiência respiratória.

O velório aconteceu pela manhã no Cemitério Israelita do Butantã, onde o empresário foi enterrado no fim do dia em cerimônia fechada para amigos e familiares.

Veja a trajetória do empreendedor

Nascido no dia 15 de novembro de 1923, na Polônia, Samuel Klein foi testemunha de um dos capítulos mais cruéis da história da humanidade, o genocídio de judeus pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Sua história de superação está entre as mais marcantes trajetórias dos grupos empresariais brasileiros e a empresa fundada por ele, a Casas Bahia, transformou-se em ícone na comercialização de produtos para as classes de baixo poder aquisitivo.

O empresário, que pouco pôde estudar durante a infância e juventude, fundou a Casas Bahia em 1952 em São Caetano do Sul, na região do ABC, em São Paulo. A empresa transformou-se em uma potência do varejo, especialmente após os anos da estabilização econômica, em 1994, e a ascensão da classe C durante a era Lula, que também surgiu no ABC, como líder sindical. Antes de fundar a Casas Bahia, Samuel vendia artigos para os operários que trabalhavam nas indústrias da região de charrete.

Em nota, a ViaVarejo lamentou a morte do empreendedor:

“É com pesar que a Via Varejo comunica o falecimento de Samuel Klein, fundador da Casas Bahia. Com seu espírito empreendedor, criou os alicerces sólidos de uma companhia e foi um dos principais colaboradores para o desenvolvimento do varejo brasileiro. Foi a visão e o pioneirismo de Samuel Klein na oferta de crédito às camadas populares da população que possibilitou a realização dos sonhos de milhões de famílias brasileiras. A melhor forma de honrarmos seu legado empreendedor é continuar crescendo e realizando os sonhos de nossos clientes e colaboradores. A Via Varejo e todos os seus funcionários expressam neste momento seu sentimento de pesar e agradecem ao Sr. Samuel Klein pela sua importante contribuição.”

Comentários sobre a morte de Klein

Por meio de nota, a rede varejista Magazine Luiza lamentou a morte de Samuel Klein. “Hoje o Brasil perdeu um grande homem, um empresário que acreditava no nosso país e na realização dos sonhos dos brasileiros. Samuel Klein foi um dos grandes símbolos do varejo brasileiro. O Magazine Luiza expressa aqui o seu apoio e pesar pela perda da família Klein, e o agradecimento pela sua grande contribuição ao Brasil.”

A presidente Dilma Rousseff também divulgou nota sobre a morte de Klein. “Refugiado da Segunda Guerra Mundial, o polonês Samuel Klein encontrou no Brasil uma nova pátria e a oportunidade de recomeçar a sua vida. Comerciante nato, Klein foi mascate na Grande São Paulo, indo de porta em porta vender roupas de cama até conseguir abrir uma loja. Em homenagem aos seus clientes nordestinos, deu ao seu empreendimento o nome de Casas Bahia. Criou assim uma das principais redes de varejo do País. O sucesso empresarial de Samuel Klein comprova como o Brasil é um País das mais diversas oportunidades. Meus sentimentos a sua família, amigos e funcionários.”

Presidente executivo do Bradesco, Luiz Carlos Trbuco Cappi também falou sobre a morte do fundador da Casas Bahia.

“Neste momento de ausência para a família Klein, as Casas Bahia e seus milhares de amigos e colaboradores, manifestamos nossas condolências e solidariedade pela passagem do valoroso Samuel Klein. Exemplar empresário e ser humano de virtudes plenas, Samuel Klein é uma referência a todos os brasileiros. Um homem que atravessou o século 20 sob guerras e veio ao Brasil dar uma profunda contribuição à nossa sociedade, ele tornou-se uma legenda de superação. Sem jamais esmorecer, conseguiu vencer toda sorte de obstáculos para construir uma família unida, e uma marca de sucesso, as Casas Bahia, empresa associada à promoção da felicidade para milhões de brasileiros.”

Trabuco lembrou do incício de Klein: “A partir da histórica carroça comprada com suas primeiras economias, Klein tornou-se o retrato do imigrante lutador, que soube vencer os desafios num país novo, mas repleto de oportunidades. Trajetórias de vida como a de Samuel Klein, composta de perseverança, talento e trabalho nos ensinam a todos o valor de jamais desistir de sonhos e esperanças.”

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) lamentaram em nova: “Foi um empreendedor talentoso, que trabalhou arduamente para construir a maior rede de lojas de varejo popular do Brasil. Seu senso de oportunidade, o respeito às pessoas, a defesa de suas convicções para contribuir para um Brasil melhor fez dele um homem respeitado por todos.”

Para o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, o Brasil perde um brasileiro de alma e coração. “Um homem cujo lema de vida era a confiança nas pessoas. Perco um amigo, um empreendedor que inspirou gerações, que trouxe alegria a diversos lares ao contribuir para a realização de sonhos. Um que cidadão no seu mais verdadeiro sentido da palavra”, afirma.

(Economia IG)

Anúncios