A Apple iniciou nesta sexta-feira (7) em sua loja on-line a pré-venda no Brasil dos novos iPhones, que custam entre R$ 3,2 mil e R$ 4,4 mil, dependendo do modelo escolhido. A chegada dos aparelhos às redes de varejo está marcada para a próxima sexta-feira (14), segundo a Apple.

Os smartphones são os mais finos que a empresa já criou e têm tela maior do que os antecessores. Com tela de 4,7 polegadas, o iPhone 6 custa R$ 3,2 mil (modelo de 16 Gigabytes), R$ 3,6 mil (64 GB) e R$ 4 mil (128 GB). Já o iPhone 6 Plus, que tem tela de 5,5 polegadas, é vendido por R$ 3,6 mil (16 GB), R$ 4 mil (64 GB) e R$ 4,4 mil (128 GB).

Esses valores são os dos aparelhos desbloqueados, ou seja, sem contrato de plano de dados com alguma operadora. As empresas de telefonia também já anunciaram a chegada dos novos iPhones às suas lojas.

Os pagamentos podem ser parcelados em 12 vezes. O envio dos aparelhos para quem comprar os celulares na pré-venda será feito na quinta-feira (13). Há três cores disponíveis: prata, dourado e cinza espacial.

Nos Estados Unidos, em sua versão mais barata, com 16 GB de armazenamento, o iPhone 6 custa US$ 200 em um contrato de dois anos com operadoras. O modelo de 64 GB sai por US$ 300 e o de 128 GB, por US$ 400. Já o iPhone 6 Plus de 16 GB custa US$ 300, com opções de 64 GB (US$ 400) e 128 GB (US$ 500).

O que o iPhone te
Os aparelhos rodam o iOS 8, versão mais recente do sistema operacional da Apple. O anúncio de dois iPhones com telas maiores que os anteriores marcou a entrada da Apple no mercado de smartphones grandes. Enquanto modelos da Samsung, Motorola, Sony e LG já ostentavam displays de até 5,7 polegadas, os iPhones 5S e 5C ainda tinham 4 polegadas de tamanho.

As telas dos novos smartphones têm resolução Retina HD, de altíssima definição, e uma nova tecnologia de reinforçamento por íons. Apesar de não ser safira, material resistente visto em outros aparelhos, a novidade promete evitar rachaduras no vidro.

A câmera dos iPhones 6 mantém os 8 Megapixels dos modelos passados, mas conta com novos recursos de estabilização de imagem, que evita fotos borradas. No iPhone 6, esse ajuste é feito digitalmente. Já o 6 Plus é capaz de executar as correções fisicamente, o que é ainda mais preciso. Segundo a Apple, o sistema de foco automático é duas vezes mais rápido que no 5S.

As fotos panorâmicas usam uma tecnologia que combina várias imagens e podem alcançar até 43 Megapixels de resolução. Os vídeos são capturados em Full HD em 30 ou 60 quadros por segundo. A câmera lenta, por sua vez, agora consegue capturar imagens em até 240 quadros por segundo.

Outro destaque é, enfim, a inclusão de um chip NFC. A tecnologia, que permite que dois aparelhos troquem informações simplesmente ao aproximá-los, irá permitir que os donos dos novos iPhones encostem seus telefones em terminais para efetuar pagamentos. A transação é autorizada usando o TouchID, sensor de leitura das digitais do usuário.

Os iPhones 6 têm linhas mais arredondadas e são mais finos que os modelos anteriores. Enquanto o 5S tem 7,6 mm de espessura, o iPhone 6 Plus tem 7,1 mm. O 6 conta com 6,9 mm, o que o torna o iPhone mais fino de todos.

Outra mudança importante é que o botão de ligar o aparelho sai da parte superior e vai para a lateral, facilitando seu acesso. Isso faz com que os novos smartphones da Apple lembrem aparelhos da Nokia e Motorola.