foto meramente ilustrativa

No dia 11 de novembro, acontece no palco e nos jardins do Theatro José de Alencar, o lançamento do Dançanagrama: Vestígios de Histórias em Movimento e Criação. O projeto, idealizado pelo bailarino e coreógrafo Fauller através da Associação Dita com apoio cultural da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) e patrocínio do Banco do Nordeste – através do Programa BNB de Cultura (2012) em parceria com o BNDES, se propõe a resgatar a história e a memória da dança cearense através da produção de um acervo videográfico inédito no Ceará.

A partir das 19h, acontece a solenidade de abertura no palco principal do TJA, que recebe as coreografias Solo 01 – Óbvio, com Bruno Gomes; Fandango, com Everardo Freitas e Amanda Teixeira; e Guerreiros de Santa Folia Festeira, com o grupo Mira lra. A noite se encerra com o lançamento do catálogo do Dançanagrama e coquetel com a participação da DJ Renatinha.

“Organizamos um importante registro videográfico sobre as pessoas da dança do Ceará e seus percursos, profissionais de vários estilos, que fizeram história, que foram, e que ainda são nomes pertinentes no cenário estadual e nacional”, explica Fauller, que desenvolveu a pesquisa em conjunto com a artista e pesquisadora Angela Souza.

A partir da identificação e entrevista dos profissionais com relevante atuação de modos diversos em vários períodos da dança cênica no Ceará, o projeto revela o trabalho além dos palcos, coletando imprescindíves informações relativas à curadoria, gestão, difusão, crítica e formação em dança.

Assim, em dois anos, as lentes do Dançanagrama registraram as experiências e opiniões de Hugo Bianchi, Regina Passos, Dora Andrade, Valéria Pinheiro, David Linhares, Andréa Bardawil, Lucinha Machado, Gerson Moreno, Ernesto Gadelha, Elzenir Colares, Alysson Amancio, Helena Coelis, Cláudia Pires, Silvia Moura, Wilemara Barros, Douglas Motta, Jimena Marques, Graça Martins, Anália Timbó e Joubert Arrais.

Essas 20 entrevistas foram editadas e compiladas em 5 DVD’s que serão distribuídos como doação aos acervos das universidades do Brasil com graduação em dança, pontos de cultura, associações de dança, pesquisadores, professores e estudantes da área. Futuramente, o Dançanagrama também será disponibilizado via Internet, democratizando o acesso às informações de como se configurou a dança cênica ao longo das últimas décadas no Estado. Para contemplar de forma mais ampla e plural esse grande mosaico, estão previstas mais duas edições do projeto.

SERVIÇO

• Lançamento do Dançanagrama. Data: 11/11. Local: Theatro José de Alencar (R. Liberato Barroso, 525 – Centro, Fortaleza). Horário: 19h. Entrada gratuita. Mais informações: (85) 3101.2566.

(O Estado)

Anúncios