O Senado Federal aprovou nesta terça- feira (28), a Medida Provisória (MP) 650, que reestrutura a carreira da Polícia Federal (PF). Entre outros assuntos, a MP concede reajuste de 15,8% a agentes, escrivães e papiloscopistas, conforme acordo firmado entre servidores do órgão e o Ministério do Planejamento. A MP foi promulgada e será publicada no Diário Oficial da União em edição extra nesta quarta-feira.

A votação da MP foi acompanhada por vários policiais federais, entre agentes, escrivães e papiloscopistas de vários estados, que desde cedo chegaram ao Senado para pressionar os senadores pela aprovação. No final da votação eles comemoraram a aprovação da medida.

A MP também atualiza a legislação, passando a classificar os cargos de agente, escrivão e papiloscopista como de nível superior. Desde de 1996, os concursos públicos para as três categorias já exigem nível superior. A MP também concede aumento aos peritos federais agrários, reajustando a tabela de gratificação de desempenho de atividade (Gdapa).

O líder do governo no Congresso, senador José Pimentel (PT/CE), foi relator da proposta em plenário. Pimentel, que também relatou a MP na Comissão Mista, defendeu a aprovação do texto original da medida. Segundo o senador, a MP resultou de um longo processo de discussão entre o governo e os policiais federais. “Essa medida trata da conclusão de um ciclo de reajustes salariais, já concedidos pelo governo aos servidores públicos de diversas carreiras e que deve beneficiar também os policiais federais e peritos agrários”, disse.

Já o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) recebeu, antes da votação, os dirigentes do Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Ceará. Ulysses Sampaio, Façanha e Kátia Rocha que foram pedir o apoio do parlamentar na discussão e votação da MP. O senador em plenário se pronunciou pela aprovação da proposta em nome do PCdoB.

(Ceará Agora)

Anúncios