São Paulo – Frei Betto, assessor de movimentos sociais, em comentário àRBA nesta segunda-feira (27), ressalta vitória sofrida da presidenta Dilma Rousseff obtida, segundo ele “na base da reza, dos pobres do Brasil que tiveram suas vidas melhoradas nos últimos 12 anos”.

Ele lembra que em um cenário atribulado, a reta final da campanha foi marcada pelo terrorismo da revista Veja,que publicou notícia de capa envolvendo novas denúncias sem prova no caso Petrobras, e pela estridente reação de parte da militância, que foi às portas da editora para protestar. Frei Betto menciona uma “verdadeira guerra movida pelos setores conservadores”. “A eleição foi um susto bem dado no PT, que precisa recuperar o capital ético, a politização, as pontes com os movimentos sociais e com reformas estruturais.”

O assessor dos movimentos sociais pede atenção à reforma política e à convocação de um plebiscito, proposta em discurso pela presidenta reeleita, e clama por um retorno à fundação do PT, que necessita voltar a ser movido por utopias “sem vergonha de abraçar a causa dos pobres”.

Propõe que o partido busque a governabilidade junto aos movimentos sociais e não em alianças com partidos tradicionais.

Frei Betto destaca também a dupla derrota de Aécio Neves (PSDB) em Minas gerais, ao não conseguir eleger seu candidato ao governo do estado, Pimenta da Veiga, e por perder os dois turnos das eleições presidenciais.

(Rede Brasil Atual)

Anúncios