FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA
A Federação Interestadual de Metalúrgicos do Brasil (Fitmetal) publicou uma nota em defesa da reeleição da presidenta Dilma Rousseff. Os metalúrgicos afirmam que a classe trabalhadora não pode “cometer qualquer tipo de vacilo” e deve garantir a reeleição de Dilma para alcançar novas conquistas e combater a desigualdade social.

O documento também afirma que as eleições presidenciais deste ano evidenciaram a luta de classes no Brasil, onde os setores mais pobres e a classe trabalhadora votaram em Dilma, enquanto Aécio Neves teve sua candidatura insuflada pela ala conservadora da sociedade, que representa os empresários, o capital financeiro, os fundamentalistas e a grande mídia.

Os metalúrgicos não hesitam em afirmar que a classe trabalhadora será a mais prejudicada em um possível governo de Aécio Neves, e usam a própria categoria para exemplificar o caso. “Para nós, trabalhadores metalúrgicos, o cenário é ainda mais preocupante. Durante o período em que o PSDB esteve à frente do poder, nosso setor foi um dos mais afetados. Houve grande retração da economia, pois os grandes favorecidos daquela época foram os rentistas e todos aqueles que se valiam da especulação financeira para enriquecer, sem gerar empregos de qualidade para o país. Quando fomos às ruas lutar por mais direitos e maior valorização, nossas reivindicações foram ignoradas”, diz a nota.

Os trabalhadores também defendem as conquistas sociais que os beneficiaram nestes últimos anos, como a valorização do salário mínimo, a PEC das domésticas, o piso nacional do magistério, a legalização das centrais sindicais, o o Pronatec, a Inclusão Previdenciária para os trabalhadores de baixa renda, a isenção de Imposto de Renda para quem recebe PLR de até R$ 6 mil, a ampliação do Aviso Prévio para 90 dias, entre outras muitas vitórias obtidas por diversas categorias.

Por todas estas conquistas, e pelo que ainda está por vir, os metalúrgicos defendem a reeleição de Dilma Rousseff, o governo que deu continuidade ao projeto político de Lula.

Confira a nota na íntegra em PDF.

Por Mariana Serafini, da Redação do Portal Vermelho

Anúncios