O Estado do Ceará possui 15,8% da sua população de quinze anos ou mais que ainda não sabe ler e escrever, na Capital e Interior, o que corresponde a 1,1 milhão de pessoas. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira, 18.

Na Região Metropolitana de Fortaleza, essa taxa é de 8,7%, correspondente a 299 mil analfabetos. Em todo o Estado, o gênero masculino é o que possui a maior taxa, 53,7%. A outra fatia, 46,3%, pertence às mulheres.

O índice é próximo à média do Nordeste, que ficou com 16,6%. Na região, houve uma queda de 0,8% em relação a 2012. Mas apesar da queda de analfabetos na região, os nove Estados ainda são responsáveis pela taxa mais elevada do País, pois concentra mais da metade (53,6%) do número total de analfabetos.

No Brasil, em 2013, a taxa de analfabetismo da população de 15 anos ou mais foi estimada em 8,3%, aproximadamente 13 milhões de pessoas, o que mostra uma redução em 0,4% em relação a 2012 (8,7%). A mulher possui o maior percentual de analfabetismo no País. Na região Sudeste o índice é de 56,2%, no Sul (55,6%) e Centro-Oeste (50,5%).

A taxa de escolarização das pessoas entre 4 e 5 anos de idade alcançou 81,2%, 3,1 pontos percentuais acima de 2012 (78,1%). A maior taxa de escolarização ocorreu entre crianças de 6 a 14 anos (98,4%), faixa de idade que corresponde ao ensino fundamental.

Redação O POVO Online