Existem muitas informações de fontes nem sempre confiáveis que geram controvérsias a respeito dos suplementos nutricionais. Tentar esclarecer estas controvérsias sempre com base no que o conhecimento científico proporciona passa a ser uma necessidade. Dentre as várias controvérsias ou mesmo mitos criados sem base científica, podemos abordar:

Suplementos de proteína causam pedras nos rins: 
Este conceito causa em muitos o receio de consumir proteína. Na verdade, para o suplemento proteico causar ameaça à saúde dos rins, precisaria haver um exagero muito grande no consumo proteico diário. Quando se consome proteína em excesso, aquilo que o organismo não consegue utilizar vai ser eliminado principalmente pelos rins, entretanto a formação de pedras nos rins depende muito mais de outros fatores, principalmente de características genéticas do que do consumo de proteínas.

Quem tem uma dieta equilibrada não precisa de suplementos: 
Este é um assunto interessante de ser abordado. Em primeiro lugar cabe a pergunta: o que é uma dieta equilibrada? Com certeza é muito difícil saber se a dieta praticada está compatível com a exigência do estilo de vida de cada um. Saber se uma dieta é equilibrada requer um conhecimento específico que nem sempre está ao alcance de todos. Muitas vezes o suplemento pode, sim, ajudar a potencializar resultados de programas de exercícios, mesmo para quem se alimente bem. O uso de determinados nutrientes em momentos especiais, de forma isolada, e na dose adequada com certeza vai contribuir para a obtenção de melhores resultados.

Idosos e crianças não devem consumir suplementos: 
Este é outro mito sem fundamento. Crianças em fase de crescimento e desenvolvimento podem ter sua dieta ajustada com suplementos nutricionais para atender melhor a determinadas exigências de certas fases da vida. É claro que se torna indispensável uma orientação adequada, entretanto sempre é bom lembrar que os produtos que se costuma usar para “enriquecer” o leite na infância nada mais são que suplementos nutricionais.

Por outro lado, os idosos possuem certas carências que nem sempre os hábitos alimentares atendem. Usar suplementos é uma maneira de ajustar estas necessidades, sempre com a devida orientação. Já foi abordada nesta coluna a importância que o uso de creatina pode ter para indivíduos idosos, com resultados cientificamente comprovados de desacelerar a perda de massa muscular.

A conclusão é que os suplementos são alimentos isolados que podem trazer benefícios se seu consumo for devidamente orientado e com base em informações científicas.

Via Turibio Torres http://globoesporte.globo.com