do Blog do Planalto

Estudantes do Senai apresentam tradutor de Libras nas Olimpíadas do Conhecimento

Olimpíada do Conhecimento, promovida pelo Senai, é o maior torneio de educação profissional das Américas. Neste ano, a competição bienal reunirá mais de 800 jovens de todo o Brasil, apresentando resultados de pesquisas e experiências na prática da inovação e da tecnologia industrial.

A presidenta Dilma Rousseff visitou a competição nesta quarta-feira (03) e conheceu projeto desenvolvido pelos alunos do Senai, Daniel Koda e Gabriel Magalhães, que capta movimentos da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) e os traduz em áudio, por meio de computadores, smartphones e tablets, possibilitando a comunicação entre pessoas com deficiências auditivas e de fala e outros indivíduos que não conhecem a linguagem.

“O projeto traduz a Linguagem Brasileira de Sinais de forma a devolver às tantas pessoas que precisam da necessidade básica que é a comunicação, devolvendo dignidade a todas elas”, afirma Daniel.

Jefferson de Oliveira, gerente nacional de tecnologia e inovação do Senai, garante que o incentivo ao uso da tecnologia e inovação está entre os pilares da Olimpíada do Conhecimento.

“Nosso objetivo para desenvolvimento é fazer com que o aluno não tenha acesso simplesmente a tecnologias e aos processos de educação. Nosso objetivo é criar a vontade do aluno de passar por aqui e dizer ‘eu quero ser um aluno do Senai’. E depois disso, o aluno tem duas possibilidades: a possibilidade de empreender ou usar as ideias desenvolvidas aqui e trabalhar nas empresas”, diz.

É o caso de Lincon José Lepri, mestrando do ITA. Ele trouxe para a Olimpíada o protótipo de robô que auxilia o homem na operação de equipamentos e substâncias perigosas.

“Nosso objetivo é desenvolver a robótica no Brasil e no mundo e impulsionar a indústria nacional”, afirma.

Anúncios