O deputado federal Romário (PSB), líder nas pesquisas de intenção de voto ao Senado no Rio de Janeiro, com 29%, declarou ao Tribunal Superior Eleitoral já ter arrecadado R$ 250 mil para a sua campanha, segundo informações do jornal O Globo. O único doador do ex-jogador é o banco Santander, que se envolveu em uma polêmica com o Palácio do Planalto, no fim do mês passado, quando enviou a seus correntistas um informe relacionando o crescimento da presidente Dilma Rousseff (PT) nas pesquisas eleitorais a uma piora da economia.

Dez dias antes de enviar o comunicado aos correntistas, o banco fez três doação ao diretório nacional do PSB, partido do candidato à presidência Eduardo Campos, concorrente de Dilma Rousseff, que tenta se reeleger. O valor total das transferências realizadas entre os dias 15 e 17 de julho é de R$ 1,1 milhão.

Procurado pelo jornal, o banco não informou sobre novas doações, mas confirmou as já realizadas.

O texto que causou polêmica com o governo Dilma foi enviado a correntistas da categoria Select, clientes com renda mensal superior a R$ 10 mil. O presidente global do banco, Emílio Botín, pediu desculpas ao Palácio do Planalto e demitiu uma funcionária responsável pela área em que foi emitido o informe.

(Portal Terra)

Anúncios