Depois do anúncio de Hermínio Resende ter desistido de disputar mais um mandato de deputado estadual para poder ficar livre e apoiar a candidatura de Eunício Oliveira (PMDB), adversário do candidato governista, Camilo Santana (PT), ontem foi a vez de Ely Aguiar anunciar que também estava deixando a base aliada para votar no candidato peemedebista. As razões são diferentes, mas o deputado não as explicitou.
Líderes do PROS, ontem, evitaram comentar ou mesmo reconhecer a existência de aliados que ainda não digeriram a indicação de um nome de outro partido, no caso, Camilo Santana (PT), para disputar o Governo do Estado pela aliança. Enquanto o governador Cid Gomes (PROS) se recusou a fazer qualquer comentário sobre o assunto, o prefeito Roberto Cláudio (PROS) se limitou a afirmar que desconhece “publicamente” qualquer insatisfação na base.
O deputado Hermínio Resende (PROS) foi o primeiro insatisfeito a reagir: “Se pregou que o candidato seria do PROS e seria o que estivesse melhor nas pesquisas entre cinco nomes, que tinham condições de exercer um bom governo. E na última hora se indicou uma pessoa de outro partido, que reitero, admiro como pessoa. Mas isso me dá o direito também de apoiar o candidato de outro partido“, argumentou.
Questionado a respeito, o prefeito Roberto Cláudio afirmou desconhecer qualquer divergência de maneira pública. “O que a gente tem sentido é uma adesão aumentada à candidatura, não só de políticos, de prefeitos, como principalmente de setores organizados da cidade“, enfatiza o prefeito da Capital.
(Diário do Nordeste)
Anúncios