Inaugurado em 7 de junho, uma semana antes do primeiro jogo da Copa do Mundo que Fortaleza receberia (Uruguai x Costa Rica), o Túnel Demócrito Dummar, em frente ao Castelão e uma das principais obras do entorno do estádio, ainda segue em obras passados 18 dias da solenidade de entrega.

Na manhã desta quarta-feira, um dia após Fortaleza abrigar a vitória da Grécia por 2 a 1 sobre a Costa do Marfim, pelo Grupo C do Mundial, uma das pistas estava parcialmente interditada para que operários completassem o revestimento da parede interna. A placa que fica na entrada do túnel também tem letras faltando.

O Túnel Demócrito Dummar tem 440 metros de extensão e passa por baixo de uma rotatória construída em frente ao Castelão. Custou R$ 38,4 milhões, liga as avenidas Paulino Rocha e Silas Munguba e é uma das principais obras de mobilidade urbana de Fortaleza consideradas como legado da Copa.

As reformas no entorno do Castelão incluem também as revitalizações das avenidas Paulino Rocha e Alberto Craveiro, duas das principais vias de acesso ao estádio e Aeroporto Internacional de Fortaleza, e custaram R$ 86,5 milhões. O prazo inicial, porém, era de conclusão em junho de 2013, antes da Copa das Confederações.

Após receber quatro partidas pela fase de grupos da Copa do Mundo, o Castelão será o palco de Holanda x México, neste domingo, às 13h, pelas oitavas de final.

(IG Economia)

Anúncios