Mexicano caiu do MSC Divina, segundo a Marinha (Foto: Divulgação / MSC Cruzeiros)

Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) estão auxiliando as buscas pelo mexicano que caiu do transatlântico MSC Divina nesta quinta-feira (19), entre Fortaleza e Recife. O turista ainda está desaparecido em alto-mar. De acordo com o Comando do 3º Distrito Naval, em Natal, além dos aviões modelo P-3 Orion, do Esquadrão Orungan, de Salvador, foram mobilizados um navio da Marinha e mais de 100 homens no mar e em terra.

A informação inicial repassada pelo Comando do 3º Distrito Naval era de que a FAB estava usando um avião nas buscas, porém a Força Aérea Brasileira corrigiu o número na sequência e informou que duas aeronaves foram enviadas.

As condições climáticas na região indicam tempo encoberto com visibilidade boa, reduzindo para moderada durante as pancadas de chuva, que tiveram ventos de até 32 quilômetros por hora e ondas variando de 1 a 2 metros de altura. As buscas continuam sem previsão de suspensão.

Em nota enviada ao G1 na manhã desta quinta (19), a empresa MSC Cruzeiros confirmou o incidente e lamentou o fato. “Infelizmente, o hóspede ainda não foi encontrado, mas a empresa continua dando todo o suporte possível às autoridades competentes”, informou.

De acordo com a Marinha do Brasil, o estrangeiro viajava no MSC Divina, da capital cearense para a capital pernambucana, após acompanhar a partida entre seus compatriotas e a Seleção Brasileira, válida pela segunda rodada do grupo A da Copa do Mundo.

Segundo o assessor de comunicação do Comando do 3° Distrito Naval, Cléber Ribeiro, a Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte foi informada do incidente pelo próprio navio. “Por volta das 18h, recebemos esse comunicado. De imediato, enviamos o navio-patrulha Macau para auxiliar nas buscas. O próprio navio permaneceu no local para procurar o mexicano”, disse.

A embarcação chegou ao Brasil antes do Mundial, com cerca de 3 mil mexicanos. O MSC Divina não atracou no porto de Natal porque tem 66 metros de altura e não seria possível atravessar a Ponte Newton Navarro, que tem um espaço de 57 metros.

Vinda para Natal
Em abril, a Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern) apresentou uma proposta, enviada à empresa MSC Cruzeiros, para receber um navio com 3.200 passageiros mexicanos durante a Copa. A MSC alegou que, devido às restrições do Porto de Natal para receber navios dessa dimensão, não haveria escala na capital potiguar. Os 3.200 passageiros foram a Natal para ver o jogo entre México e Camarões, há uma semana, na Arena das Dunas, que terminou com a vitória mexicana por 1 a 0 .

Em nota enviada ao G1 em abril, a assessoria de comunicação da MSC informou que Natal estaria fora do roteiro do MSC Divina. “O roteiro geral do navio MSC Divina, que estará no Brasil durante a Copa do Mundo, já está definido e, devido à restrição operacional do Porto de Natal para receber navios dessa dimensão, não haverá escala nesse destino”, disse a nota.

(G1 RN)

Anúncios