A Caixa Econômica Federal levou ao conhecimento dos empregados que está encerrando as atividades de avaliação de penhor da agência Pessoa Anta, em Fortaleza. O informe foi dado na sexta-feira, 30/5, quando o Sindicato realizou uma reunião com os empregados e se solidarizou com os bancários. Os avaliadores serão transferidos para outras unidades.

O Sindicato dos Bancários do Ceará condena a decisão da direção da Caixa e denuncia o que, de acordo com a entidade, trata-se de uma retaliação à ação civil pública movida pelo Sindicato contra a empresa, exigindo o cumprimento de diversos itens de segurança, reivindicados principalmente pelos avaliadores de penhor da Pessoa Anta. Na ação, a Caixa foi condenada a implantar os equipamentos ou, do contrário, pagar multa pelo descumprimento da sentença.

Prejuízo no atendimento – A decisão da Caixa prejudica não só empregados, mas precariza o atendimento à população que há mais de 40 anos, se dirigia preferencialmente a essa agência para tratar de questões de penhor, dada a tradicionalidade e o pioneirismo da unidade. Além disso, no setor que será desativado localiza-se a Casa Forte, onde são guardadas as garantias de penhor. Outro agravante será o uso de equipamentos, como os espectômetros, cuja eficácia e uso sequer foram debatidos com as entidades sindicais e trabalhadores.

Empregados transferidos – O encerramento das atividades do setor de penhor da Pessoa Anta gera também contratempos aos empregados que serão, obrigatoriamente, transferidos para outras unidades que não possuem estrutura para recebê-los. A direção do banco alega como uma das causas do fechamento os custos elevados para adequar o setor da Ag. Pessoa Anta ao exigido pela Justiça, mas necessariamente terá de modificar o lay-out de duas unidades para receber os empregados transferidos.

Denúncias formais – O Sindicato dos Bancários do Ceará e demais entidades representativas dos empregados da Caixa estão denunciando formalmente a atitude unilateral do banco. Ofício foi enviado ao presidente da empresa questionando o fechamento do penhor. Além disso, os delegados do XXX Conecef aprovaram moção de repúdio contra a iniciativa do banco. O Sindicato pretende ainda denunciar o caso ao Ministério Público e questionar o porquê do fechamento daquela unidade.

“Essa decisão da Caixa em fechar o penhor da Ag. Pessoa Anta vai de encontro aos interesses dos empregados, das suas entidades representativas e da própria sociedade
cearense, que deixará de contar com um setor centralizado e especializado de avaliação de penhor. Além disso, essa atitude, ao nosso ver equivocada, mostra-se claramente como uma retaliação à ação civil pública movida pelo Sindicato e legitimada pela justiça que cobra melhorias nas condições de trabalho dos empregados, com o objetivo único de prestar um melhor atendimento à população com condições dignas para os trabalhadores”
Marcos Saraiva, diretor do Sindicato e representante do Ceará na CEE-Caixa

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

Anúncios