A polêmica que tomou conta dessa sexta-feira (30) no UFC foi o fato da confusão envolvendo Dana White e Wanderlei Silva. Depois de ser retirado do combate contra Chael Sonnen do UFC 175, que seria realizado em Las Vegas, nos Estados Unidos, Dana revelou que o lutador foi demitido da organização, isso porque ele teria fugido de exames que a Comissão Atlética de Nevada (entidade responsável pela realização do evento) queria fazer no lutador.

Entretanto, em entrevista ao site MMA Fighting, o mandatário do Ultimate afirmou que ele foi mal interpretado e que ele estava fora apenas deste evento, mas enalteceu que por enquanto, ele continua.

O substituto de Wanderlei Silva para o duelo contra Chael Sonnen será Vitor Belfort, em evento que contará com as disputas do cinturão dos médios (84 kg), de Chris Weidman e Lyoto Machida, e dos galos (61 kg) feminino, entre Ronda Rousey e Alexis Davis. 

Com 37 anos, Wanderlei Silva se consagrou no extinto evento japônes Pride, onde foi campeão por mais de cinco anos. O curitibano possui um cartel de 35 vitórias, 12 derrotas, um empate e uma luta sem resultado, o duelo contra Chael Sonnen seria o seu décimo no UFC.

Em vídeo publicado em sua conta do Twitter, o lutador tentou explicar a sua situação embaraçosa com a Comissão Atlética de Nevada. O brasileiro revelou que tudo não passou de um mal entendido, por conta dele não ter conhecimento em inglês.

(Esportes R7)