31 lutas invictas, uma das melhores estatísticas do UFC, favorito a disputar com Jon Jones a posição de melhor lutador peso-por peso do mundo, Renan Barão sofreu a maior baixa de sua carreira, surpreendido pelo azarão TJ Dillashaw, até então pouco conhecido, mas com a habilidade digna de um cinturão do UFC. A noite foi triste para um dos mais promissores lutadores do Brasil. Mas ele prometeu voltar.

Dillashaw começou bem a luta e não se intimidou com o campeão Renan Barão nem com os gritos de “uh vai morrer” da torcida brasileira presente em Las Vegas. O americano iniciou a luta buscando acertar golpes plásticos e deixou seu cartão de visita com um poderoso upper no rosto do brasileiro.

Barão não encontrou a distância até a metade do primeiro round e somente depois do segundo minuto, acertou um golpe contundente no rosto de TJ, que se movimentou e combinou golpes com mais volume de jogo. Mostrando-se mais ativo no primeiro assalto da luta, enquanto Barão não tendia a arriscar-se tanto.

Faltando exatamente um minuto para acabar o primeiro round, Barão foi surpreendido por um potente direto do americano e caiu em knockdown. O brasileiro tentou se recuperar e o americano buscou o ground and pound indo às costas do brasileiro tentando um mata-leão. Barão se defendeu, voltou à luta em pé e o gongo soou encerrando o primeiro assalto.

Pontuação do MMA Space no primeiro round: 10 a 9 para TJ Dillashaw.

No intervalo pro segundo round, Dedé Pederneiras aconselhou Barão a não entrar na trocação franca com o americano e a luta se iniciou com a chance de Barão dar a volta por cima.

O brasileiro acabou entrando em momentos de trocação franca, mas usou as pernas para afastar a distância de Dillashaw e conseguir alcançar contragolpes, observando o intimidante poder de nocaute nas mãos do americano, que se movimentou muito bem mostrando seus punhos rápidos e pesados.

Após o segundo minuto do segundo round, o americano já mostrou um corte na altura do supercilio, enquanto o brasileiro, mesmo tendo sofrido o knockdown mostrava um rosto limpo. A trocação tornou-se franca novamente até o americano tentar um double leg sem sucesso.

Barão acertou um forte chute na genitália do americano e a luta acabou interrompida por alguns instantes. Adiante, nasceu um Barão mais “acordado” e com sangue no olho, respondendo as iniciativas do americano, que impecável, acabou acertando o potiguar de maneira contundente por mais uma vez. Barão entrou no jogo de boxe de TJ e desesperou seus treinadores ao sentir a mão do oponente. O round mais parelho da luta se encerrou.

Pontuação do MMA Space no segundo round: 10 a 9 para TJ Dillashaw.

Renan Barão, tido como franco favorito, voltou no terceiro round aparentando um semblante tenso, mas focado nas instruções de seus treinadores para virar o combate. O brasileiro desperdiçou muitos golpes no vazio, enquanto o americano buscava ir sempre “na boa” para atingir o brasileiro.

O americano tomou a iniciativa do combate com um jogo de boxe muito interessante, com uma movimentação ótima, atingindo golpes muito contundentes e balançando o brasileiro com seus punhos. Barão vê que seus chutes começam a “entrar” , mas mesmo assim parece convidativo ao jogo de boxe, mesmo levando certo prejuízo em algumas ocasiões. Desta forma, acabou surpreendido por um chute do americano, que sempre teve um coelho na cartola para cada cenário da luta.

Barão parecia “mordido” e tentou ir para um jogo franco. O brasileiro acuso um “dedo no olho” mas o árbitro não interrompeu. Com o momento de distração, Dillashaw aproveitou para golpear e tentar uma queda. O round se encerrou.

Pontuação do MMA Space no terceiro round: 10 a 9 para TJ Dillashaw.

Dedé Pederneiras sugeriu que Renan Barão colocasse a luta para baixo no quarto round. O brasileiro assim, começou o round com uma postura mais conservadora, esperando o momento ideal para atacar o americano que já sentia o cheiro de seu cinturão.

TJ mostrou um boxe muito superior com uma postura clássica de pugilismo, lembrando até mesmo o jogo de Alexander Giustafsson (lutador meio-pesado) em alguns momentos,  não recuando no jogo de trocação franca quando imposto pelo brasileiro. Barão novamente acabou sentindo o peso da mão do americano.

Sem falhas, o americano fez um jogo perfeito, não deixando o brasileiro confortável em nenhum momento no combate. Renan desequilibrou e vai ao chão, enquanto TJ busca o ground and pound explorando alguma finalização. Novamente, o americano se impôs em mais um round.

Pontuação do MMA Space no terceiro round: 10 a 9 para TJ Dillashaw.

No quinto e último round, Renan Barão foi para o tudo ou nada, buscando uma trocação franca, um jogo arriscado, pois sabia que dependia de um nocaute para ter seu cinturão. Desta forma, o brasileiro, já cansado e magoado por tantos golpes sofridos, acabou sendo alvo fácil para os punhos rápidos e potentes do novo campeão do UFC. Dillashaw acertou uma sequencia de golpes em Barão que o fizeram cair, restando apenas poucos socos para Herb Dean intervir e confirmar o novo detentor do cinturão peso-galo do UFC.

por Redação MMA Space.
Foto: UFC/Divulgação