Sobe para sete o número de pacientes mortos no Hospital da Messjana, em Fortaleza, após infecção por bactéria dentro da unidade hospitalar. Cinco mortes haviam sido confirmadas no sábado (10) e outras duas nesta segunda-feira (12). De acordo com o Hospital da Messejana, não é possível afirmar que os dois pacientes morreram por conta da infecção da bactéria ou por complicação da doença que os hospitalizaram.

Um oitavo paciente contaminado pela bactéria  Acinetobacter balmani continua em estado de observação, mas não corre risco de morrer, segundo a Secretaria da Saúde doCeará. De acordo com Ernani Ximenes, diretor do hospital, a bactéria é muito comum em ambientes hospitalares com pacientes graves. A Acinetobacter balmani é multirresistente, muito contagiosa, porém ainda sensível a alguns antibióticos. A transmissão ocorre pelo contato direto com as mãos e objetos.

“O ambiente de emergência é um ambiente muito contaminado. São pacientes graves, com morbidades. São pacientes diabéticos que fazem paradas cardíacas, são pacientes que infectam, que fazem pneumonias graves e que isso faz com que a bactéria se instale e ocorra o que a gente chama de septicemia”, explica o médico Ernani Ximenes.

Em contrapartida,  o secretário de Saúde do Ceará, Ciro Gomes,  afirmou, na sexta-feira (9), que não tinha ocorrido nenhuma morte entre os pacientes contaminados pela bactéria Acinetobacter balmani. “Graças a Deus, não [houve mortes]. Nosso controle hospitalar, por ser de um hospital de ponta, é muito bom. Por tratar de transplantes de pulmão, de coração, é um hospital de padrão internacional. O controle de infecção no hospital foi feito a tempo”, disse o secretário, acrescentando, “depois que a detectamos, a Secretaria de Saúde do Estado fez uma grande desinfecção, eles [pacientes] estão 100% protegidos”, disse.

Os pacientes do setor de observação risco 1, da ala de emergência do Hospital de Messejana, foram diagnosticados com a infecção pela bactéria Acinetobacter balmani na última semana. O local ficou fechado durante uma semana para passar por um processo de desinfecção. O setor, que voltou a funcionar neste sábado, também recebeu nova pintura, foi realizada manutenção nas redes elétrica e hidráulica e os equipamentos reinstalados.

(G1 Ceará)

Anúncios