247 – Aos 75 anos, de causa mortis ainda não confirmada (11h17), morreu nesta quinta-feira 8, em Cotia, na Grande São Paulo, onde residia, o cantor Jair Rodrigues. Um dos maiores nomes da MPB dos anos 1960/1970, Jair era o rei do sorriso e da simpatia. De voz poderosa e muito swing, tornou-se nacionalmente conhecido no período pós-bossa nova e tornou um os parceiros históricos de Elis Regina.

Nascido em Igarapava, no interior de São Paulo, Jair gravou seu primeiro disco em 1962, ainda em 78 rotações por minuto. Duas músicas continham temas sobre a Copa do Mundo. O sucesso chegou a partir de 1965, quando ele gravou, ao lado de Elis, o disco Dois na Bossa, que lhe rendeu convite para participar do programa O Fino da Bossa, na Tv Record. A partir daí, caiu em definitivo no gosto do público e desenvolveu uma carreira de grandes sucessos, obtendo fama e valorização. Ele foi um dos primeiros artistas negros do Brasil a terem amplo reconhecimento na sociedade. 

Abaixo, reportagem da Agência Brasil:

Morre o cantor Jair Rodrigues, aos 75 anos

Paula Laboissière – O cantor Jair Rodrigues morreu hoje (8) aos 75 anos. O escritório do artista, a JRC Promoções, confirmou o falecimento do músico por meio de uma publicação em rede social. A causa da morte não foi divulgada. Jair Rodrigues entrou para a história da televisão brasileira apresentando com a cantora Elis Regina, também falecida, o programa O Fino da Bossa, na TV Record. Sua interpretação da música Disparada, de Geraldo Vandré e Théo de Barros, acompanhado do conjunto Quarteto Novo, no Festival de Música Popular Brasileira de 1966, também é considerada um clássico.

Jair Rodrigues de Oliveira nasceu em Igarapava (SP) no dia 6 de fevereiro de 1939. Começou a carreira em 1957, em casas noturnas do interior de São Paulo. A partir de 1960, passou a cantar na capital paulista, participando de programas de calouros como o Programa de Cláudio de Luna (Rádio Cultura), no qual obteve a primeira colocação.

O músico gravou seu primeiro disco em 1962, com duas músicas para a Copa do Mundo: Brasil Sensacional e Marechal da Vitória. Lançou, em seguida, um compacto simples contendo as canções Balada do Homem sem Deus e Coincidência.

Em 2006, Jair Rodrigues foi o artista homenageado no 4º Prêmio Tim de Música, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Recebeu, também em 2006, indicação ao Prêmio Grammy Latino, na categoria Álbum de Samba Brasileiro com o álbum Alma Negra. Ele é pai dos cantores e compositores Jair Oliveira – que participou, na década de 1980, como o garoto Jairzinho, do programa infantil da TV Globo Balão Mágico – e Luciana Mello.

(Brasil 247)

 

 
 
Anúncios