Uma trabalhadora de Curitiba obteve, na Justiça, o direito de ter a correção do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pela inflação. A sentença é da titular do Juizado Federal de Curitiba, Sílvia Regina Salau Brollo.

Segundo a advogada da causa, Aparecida Ingrácio, a Caixa Econômica Federal foi obrigada a corrigir pela inflação o Fundo de Garantia pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do trabalhador. A diferença representou mais de 80% de seu saldo de FGTS.

De acordo com a advogada, os saldos do FGTS são corrigidos pela TR (taxa referencial) acrescidos de 3% anualmente. Porém, desde 1999 esta correção estaria defasada em relação à inflação, o que significa que quem possui saldo de FGTS está perdendo poder de compra devido à elevação de preços.

Qualquer trabalhador que possuiu carteira assinada entre 1999 e 2014 pode entrar com esta ação. Até agora mais 30 mil processos já foram movidos contra a Caixa. Para entrar com esta ação é necessário procurar um advogado.

Via http://www.bandab.com.br