FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

A Prefeitura de Fortaleza assinou um termo de Certificado de Potencial Adicional de Construção com o Banco do Brasil para edificação de 7.584 casas. O investimento é de R$ 57 milhões e vai beneficiar quatro conjuntos habitacionais: Alameda das Palmeiras; Cidade Jardim II; Aldaci Barbosa e Serviluz. As obras devem começar em maio, segundo a prefeitura.

As novas unidades devem reduzir o déficit habitacional da capital cearense. Fortaleza tem o 2º maior déficit habitacional entre as capitais brasileiras citadas no estudo “Estimativas do Déficit Nacional Brasileiro”, divulgado nesta segunda-feira (25). Segundo a pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Fortaleza tem o déficit de 10,5% em relação ao total de domicílios na cidade.

O déficit habitacional se aplica a residências “incapazes de atender dignamente aos moradores, em razão de sua precariedade ou do desgaste trazido pelo uso ao longo do tempo”, como barracões e casas improvisadas de madeira. Com déficit de 10,5%, para cada 10 casas em Fortaleza, uma apresenta situações precárias.

Certificados de Potencial Adicional de Construção estão previstos em lei. O termo estabelece diretrizes gerais da política urbana.

(G1 Ceará)

Anúncios