Vila das Artes – Fortaleza-CE

Os professores dos cursos de Audiovisual e Dança da Vila das Artes estão sem receber salário desde setembro de 2013. Quem confirma a informação é a diretora do equipamento, Cláudia Pires. Contratados como prestadores de serviços, os professores esperam liberação de verba a ser realizada pela Secretaria de Finanças de Fortaleza (Sefin). “Estamos aguardando a qualquer momento a parcela ser liberada. O posicionamento da Sefin é que eles vão organizar o pagamento a partir das demandas da Secretaria seguindo um cronograma deles”, afirma Cláudia Pires. De acordo com a diretora, o recurso destinado aos prestadores de serviço foi dividido em três parcelas, tendo sido paga apenas a primeira em junho do ano passado.

“Infelizmente, estamos sem receber desde setembro e não temos nem previsão de quando receberemos, principalmente agora que estamos no período de começo de ano”, afirma Dandara Mattos, professora da Escola Pública de Dança com a disciplina de balé clássico. Segundo Dandara, a Secultfor não dá “nenhuma resposta” aos professores. “A Vila está de mãos atadas, eles não podem fazer nada”, afirma.

Cláudia Pires, porém, afirma que o processo já está “bem adiantado”. “Os trâmites da Secretaria de Cultura (Secultfor) já foram resolvidos, a dinâmica já está bem adiantada, o recurso já está liquidado, estamos só aguardando a liberação pela Sefin”. A diretora diz que, apesar do atraso, o funcionamento dos cursos não foi afetado e elogia os professores. “Houve sempre o compromisso dos profissionais, que compreendem esses projetos, mesmo com o atraso no pagamento”.

Para Dandara, a sensação é de descaso. A professora conta que, além do curso, foi montado espetáculo de conclusão do curso chamado Alegria, Alegria, apresentado na Caixa Cultural. “Pelo espetáculo ter sido bacana, elogiado, pensei que teríamos algum retorno, mas, além dos professores, até os coreógrafos, o maquiador e todos os outros profissionais estão sem receber”.

Os professores terão reunião ainda hoje com a diretoria da Vila das Artes. “Eu não estou com vontade de voltar às aulas que deveriam retornar agora dia 3 de fevereiro, é um descaso, a minha decisão é de não retornar”.

Dançando na escola

Outra reclamação informada ao O POVO sobre a Vila das Artes dá conta da paralisação do Dançando na Escola, projeto de incentivo e formação em dança para alunos de escolas públicas municipais. Nascido da parceria entre as secretarias de Educação (SME) e de Cultura de Fortaleza, além da Associação de Bailarinos, Coreógrafos e Professores de Dança do Ceará (Prodança), o Dançando na Escola não realizou atividade no último ano.  

“Está parado. O Ivo Gomes (secretário de Educação) nos procurou para entender o programa, disse que só tinha boas notícias nossas, demonstrou muito interesse, mas pediu que aguardássemos”, conta a diretora Cláudia pires.

A ideia da SME é incorporar o Dançando na Escola ao Mais Educação, projeto do Ministério da Educação que amplia a jornada escolar para além da sala de aula. Segundo Luciano Bezerra, assessor técnico de cultura da SME, os planos visam ao aprimoramento do projeto. “Estamos fazendo um trabalho especial com o pessoal da Vila das Artes para organizar o Dançando na Escola e melhorar o funcionamento”. Segundo Luciano, o projeto será agora incorporada ao Mais Educação e deve retornar antes do segundo semestre de 2014.

Durante uma semana, O POVO tentou contato com representantes da Sefin através da assessoria de imprensa da secretaria. Várias ligações e pedidos de entrevista foram feitos, mas até o fechamento da matéria não obtivemos respostas. 

(Paulo Renato Abreu / Especial para O POVO)