Desde a manhã desta quinta-feira algumas pessoas já se concentravam em frente a loja na Rua da Concórdia. Foto: Bernardo Dantas/DP/D.A Press

Encarar uma fila com horas de espera parece ser coisa de adolescente que espera pelo show do ídolo. Mas não é esse o caso de Antônia Evaristo, aposentada de 48 anos. Ela está desde as 7h desta quinta-feira (09/01) sentada em frente à loja Magazine Luiza, na rua Teodoro Sampaio, na zona oeste de São Paulo, e diz que de lá só sairá amanhã, com pelo menos um liquidificador debaixo do braço. É o terceiro ano seguido que Antônia consegue ser a primeira da fila na mesma loja.

A varejista promove há 20 anos uma megaliquidação no início de janeiro, com descontos de até 70%. O evento é famoso pelas longas filas que se formam do lado de fora das lojas na madrugada de quinta para sexta-feira, dia em que as unidades abrem às 5h para receber os clientes.

A vantagem de estar entre os dez primeiros da fila no dia da promoção é que esse grupo tem direito a alguns minutos exclusivos dentro da loja. Ou seja, nada de sair correndo para abraçar e reservar uma geladeira. “Como eu sou a primeira da fila, tem uns vendedores só pra mim no começo”, comemora Antônia.

Segundo Antônia, este ano pelo menos quatro familiares farão as compras com ela. Os parentes que não poderão participar já deixaram uma lista de compras, que ela guarda com cuidado na capinha do celular. “Vai ser tudo no meu cartão, ainda não sei qual vai ser o estorvo deste ano!”, brinca a aposentada sobre a dívida que assumirá. Ela ainda não definiu exatamente o que vai comprar, mas tem na sua lista de desejos um liquidificador com quatro funções, uma máquina fotográfica e quem sabe uma fritadeira.

O resto da sua família deve chegar na noite desta quinta-feira, por volta das 21h. Assim que isso acontecer, a cliente fiel volta para sua casa, no Butantã, para tomar um banho, trocar de roupa e repor as energias para encarar mais uma madrugada na fila. Vale a pena o esforço? “Já consegui comprar uma geladeira de inox que estava R$ 4 mil por R$ 1,5 mil. Então o desconto é grande”, diz.

Desde domingo

Animadas com os descontos estão também as adolescentes Ligia da Costa e Larissa Santana. Elas são as primeiras da fila na loja do Shopping Aricanduva, na zona leste da capital paulista. A reportagem as encontrou por volta das 8h desta quinta-feira e foi preciso acordar Larissa para conseguir a entrevista. O cansaço tem razão de ser: as duas estão acampadas desde domingo. “Estou cansada, enjoada de shopping” diz Larissa, depois de contar que as luzes não se apagam durante a noite e o supermercado ao lado do “acampamento” fica aberto 24 horas.

Mas por que tão cedo? “No ano retrasado, eu cheguei duas horas antes da abertura, às 3h. No ano passado, vim dois dias antes. Este ano decidi que ia ser a primeira e resolvi chegar cinco dias antes”, conta Larissa. “Quando elas voltarem para a escola, os amigos vão falar que viajaram nas férias, elas vão contar que ficaram dormindo no shopping”, brinca a mãe de Ligia, Luiza.

As famílias das estudantes estarão em peso para a abertura da loja. Por enquanto, as mães, avós e primas se revezam para trabalhar, fazer comida e cuidar dos irmãos mais novos em casa. Ligia e Larissa saem do seu posto apenas à noite para tomar banho e jantar.

Entre os itens para comprar estão televisão, fogão e ar-condicionado. As duas meninas, porém, tem apenas um desejo: comprar um notebook. Uma quer um da Sony, outra prefere um Samsung. O dinheiro da mesada está sendo guardado há mais de um ano para conseguir pagar o ‘brinquedo’ novo. Como a Magazine Luiza não oferece frete no dia da liquidação, para levar tudo embora as famílias contarão com reforço extra de carros de primos e amigos.

“Já vou comprar os presentes de Natal”
A cabeleireira Lúcia Sousa Fernandes deixou seu salão nas mãos das funcionárias para aproveitar a promoção. Ela está desde quarta-feira na loja do Shopping Aricanduva. Para ela, ficar na fila não é problema. “A gente faz amizade, conheci até uma moça que me convidou para fazer seu curso de neurolinguística.”

Além disso, a cabeleireira garante que os preços valem a pena. Ela está terminando de construir uma casa nova e vai aproveitar para comprar os eletrodomésticos. “Aqui eu  já compro os presentes de Natal para o fim do ano. Um liquidificador por R$ 30 é muito barato, eu já levo e deixo embrulhado”, conta.

Como Lúcia não está entre as primeiras da fila, sua tática será entrar na loja e abraçar a geladeira até que um vendedor oficialize a venda. Antes de encarar a fila, ela visitou a loja alguns dias antes, mediu os produtos, anotou os preços e fez as contas em casa de qual preço vale a pena e cabe no orçamento. “Por exemplo, vi uma cozinha completa que cabe na minha casa e estava por R$ 2,9 mil. Calculei e mesmo que seja só 30% de desconto já vale a pena”.

Companheirismo
Na loja da Marginal Tietê, uma das mais movimentadas, quem está na fila também já descobriu que as coisas ficam mais fáceis fazendo amizade. Marcia Camargo, a segunda da fila, emprestou durante a noite uma cadeira de praia para o primeiro, Marcelo Gandra, um jeito mais confortável para passar a noite. Os dois estão na porta da loja desde quarta-feira.

Marcelo ficou na fila o ano passado também, mas não entre os dez primeiros. Este ano resolveu garantir seu lugar na ala ‘vip’. Ele está de mudança para Sorocaba, no interior de São Paulo e quer economizar com as compras para a casa nova. Já está planejando as compras há três meses e aproveitou as férias para ficar dois dias na espera. Antes do final do dia, sua esposa vai substituí-lo na fila para que ele possa tomar banho em casa.

Já Marcia é compradora de primeira viagem. Ela é engenheira civil, mas está desempregada atualmente e resolveu encarar a experiência com outras duas amigas. Ela quer um celular, um ultrabook e alguns eletrodomésticos para a casa da mãe.

Os dois estão se distraindo como podem. Passam o tempo com o tablet, lendo uma revista ou livro e conversando com os companheiros de fila. Para comer, o jeito é procurar as lanchonetes próximas. Já o banheiro, vale usar o das lojas ou o banheiro químico instalado do lado de fora da Magazine Luiza.

Serviço
A Liquidação Fantástica do Magazine Luiza acontece em 740 lojas da rede distribuídas em 16 Estados, com descontos de até 70% nos produtos. Cerca de 3 milhões de itens de setores como eletrodomésticos, eletroeletrônicos, móveis, utilidades domésticas, brinquedos e informática estarão à disposição nas lojas.

As unidades da capital e região metropolitana de São Paulo, Bahia, Alagoas, Pernambuco, Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão e Sergipe abrirão suas portas às 5h. As demais, localizadas no interior e litoral de São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás, abrirão às 6h.

(Época Negócios)

Anúncios