O empresário Fabiano Xaxá, reponsável pela Xaxá Produções, negou nesta segunda-feira (28) ter dado calote em clubes e nas federações estaduais de futebol do Ceará e de São Paulo. Ele foi denunciado pelo presidente Federação Cearense de Futebol (FCF), Mauro Carmélio, de não ter pago o valor acertado em contrato com a realização do jogo Portuguesa e Flamengo, no domingo (27), na Arena Castelão, em Fortaleza. O jogo teve uma renda de R$ 810 mil.

Documento mostrado pelo empresário como suposta prova do pagamento dos valores (Foto: Reprodução)

“Tudo foi pago, as federações, todos os quadros móveis, bilheteiro, o pessoal da catraca, a segurança, policiamento, ambulância, só não concordamos com um valor de 10% do aluguel do estádio. Não podemos pagar um imposto sobre um imposto”, disse Fabiano Xaxá, em entrevista ao G1.

Na tarde desta segunda-feira, o consórcio Arena Castelão afirmou que ia denunciar o empresário pelo suposto calote. Fabiano Xaxá afirma que vai processar o presidente da FCF, Mauro Carmélio, e o consórcio Castelão, por suposta calúnia. “Eles falaram na televisão que eu sou caloteiro, tenho isso gravado, e é mentira. O meu advogado já está vindo para cá para acertamos tudo, tenho todos os comprovantes de pagamento”, diz.

O consórcio Arena Castelão afirma ainda que a Portuguesa, mandante da partida, é a “responsável direta pelo pagamento das despesas, taxas e demais valores”. Em nota, o clube diz que “no prazo máximo de 72 horas, os pagamentos faltantes serão integralmente quitados”.

Mais cedo, Carmélio afirmou que vai acionar o departamento jurídico da entidade.  “Vamos conversar com o jurídico para entrar com representação criminal contra eles na próxima terça-feira (29). Por se tratar de um crime de defraudações. Estamos solidários em relação à Federação Paulista e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF)”, disse.

O prejuízo da entidade cearense foi de R$ 4 mil, segundo o presidente. “Estou fazendo isso em solidariedade à Federação Paulista de Futebol e à CBF, porque o jogo não é nosso [da FCF]. O prejuízo da FCF foi apenas por volta de R$ 4 mil, referentes às despesas do nosso pessoal: bilheteiros, maqueiros etc.”, afirmou Carmélio. A Arena Castelão informou que deve emitir uma nota sobre o caso ainda nesta segunda.

Vagner Estivo, gerente do hotel onde a Portuguesa se hospedou, afirma que as despesas do time foram pagas uma semana antes, ainda assim o hotel também prestou BO para se prevenir já que ainda havia representantes da organizadora hospedados até o início desta segunda-feira (28). “A conta da hospedagem foi paga com uma semana de antecedência pela empresa. O boletim de ocorrência foi registrado pelo hotel por precaução, já que todos os envolvidos foram fazer o BO Mas não ficou nenhum débito da empresa. Os funcionários que já deixaram o hotel, todos quitaram suas dívidas. Restam somente três funcionários da empresa e já estão indo embora neste momento”, disse.

(G1 Ceará)

Anúncios