247 – Certamente como nenhum outro cidadão brasileiro, Fábio Luís Lula da Silva tem sido vítima, nos últimos anos, de frequentes boatos na internet. O filho do ex-presidente Lula já foi apontado como sócio do frigorífico JBS, o maior do País, dono de um jatinho com valor estimado em US$ 50 milhões, o que faria do aparelho o mais caro do Brasil, e proprietário de uma grande fazenda na região Centro-Oeste, descrita, também, como uma das maiores joias do agronegócio nacional.

Com a aproximação das eleições presidenciais de 2014, os boatos contra Lulinha cresceram em intensidade. Pelo menos cinco blogs e um site tornaram-se especialistas em divulgar notícias falsas sobre aquisições, que teriam sido feitas por ele, de bens de alto valor.

O próprio ex-presidente Lula chegou a declarar publicamente que telefonara para a direção da JBS para que a empresa negasse, oficialmente, a participação de seu filho no bloco acionário da companhia. Agora, é Lulinha quem quer saber quem está assacando contra a sua honra.

A partir de informações colhidas por seus advogados, Lulinha conseguiu que um inquérito policial fosse aberto na 78ª Delegacia de São Paulo, no bairro do Jardim Paulista. Ali, a delegada Victoria Lobo Guimarães já expediu ordens formais para que os responsáveis pelos blogs e site que veiculam os boatos contra ele compareçam para prestar informações e esclarecimentos.

“Meu cliente está cansado de ser vítima desse bulliyng eletrônico, feito com a manifesta intenção de atacar a sua honra”, disse ao 247 o advogado Cristiano Zanin Martins, da banca Teixeira, Martins e Advogados. “Um do efeitos colaterais dessa boataria é, claramente, prejudicar também os demais membros de sua família”.

Os boatos contra Lulinha chegaram a tal ponto que, atualmente, em grandes cidades como São Paulo já se pode escutar de motoristas de táxi a garantia de que o filho do ex-presidente tornou-se um dos homens mais ricos do País.

A prestigiada revista Forbes, dois meses atrás, publicou notícia em que registra que nem ele nem sei pai são bilionários. O esclarecimento se fez necessário para responder a uma dúvida de uma leitora, que escrevera para a redação motivada pelo que lia na internet sobre Lulinha.

Em 247, o colunista Davis Sena Filho publicou artigo, em agosto, ironizando a situação criada contra Lulinha pela onda de boatos. Para mostrar o patrimônio atribuído ao filho do ex-presidente, ele publicou uma série de fotos de bens caríssimos, como uma limousine, um transatlântico e até mesmo um ônibus espacial, além de um manto real e um hambúrguer gigante (aqui), para mostrar o padrão dos exageros.

Abaixo, nota do Escritório Teixeira, Martins e Advogados sobre a abertura do inquérito policial:

Polícia abre inquérito para apurar calúnia e difamação contra Fábio Lula

A delegada Victoria Lobo Guimarães, titular do 78º Distrito Policial da Cidade de São Paulo, instaurou inquérito policial para apurar a ocorrência de crimes contra a honra de Fábio Luis Lula da Silva. A delegada Victoria recebeu no dia 2 de outubro de 2013 representação dos advogados de Fábio Lula, pedindo a investigação de seis publicações na internet com conteúdo mentiroso e ofensivo. Fábio não é e jamais foi dono de qualquer fazenda ou de aeronave.
Os seis responsáveis pelas publicações já tiveram suas intimações expedidas pela delegacia e deverão ser ouvidos nos próximos dias.
“Estas publicações absurdas que têm surgido na internet, pretendendo vincular o nome do Fábio à compra de bens de elevado valor, caracterizam conduta criminosa e serão sempre levadas ao conhecimento das autoridades para as providências legais cabíveis”, afirma Cristiano Zanin Martins, um dos advogados que assina a representação.
Teixeira, Martins & Advogados

A seguir, nota publicada no site Infomoney sobre notícia da revista Forbes em relação aos boatos sobre Lulinha e seu pai:

27/08/13 – 18h06 – Karla Santana Mamona

Lula não é bilionário, diz Forbes

A afirmação se deve após questionamento de leitores sobre a fortuna do ex-presidente

SÃO PAULO – A revista norte-americana Forbes publicou uma reportagem declarando que não existem indícios que Luiz Inácio Lula da Silva seja bilionário. A afirmação se deve após o questionamento de uma leitora sobre a fortuna do ex-presidente.

De acordo com a Forbes, apesar dos rumores sobre a riqueza da família de Lula, nada foi comprovado. “No Brasil, há um consenso geral de que a corrupção é generalizada e que há muito dinheiro envolvido na política.”

A revista lembra que após deixar o cargo de presidente, Lula recebeu cerca de US$ 100 mil da LG para discursar por 50 minutos. Além disso, ele deu palestras na Microsoft, Tetra Pak e Odebrecht. Os valores não foram citados.

A reportagem diz também que o filho do ex-presidente, Fábio Luis Lula da Silva, conhecido como Lulinha, também está longe de se tornar um bilionário. E lembrou que Lula negou publicamente que o filho seja proprietário de um jato de US$ 50 milhões e que seja um dos donos da JBS. “Antes que seu pai fosse eleito presidente do Brasil, Lulinha trabalhou como estagiário em um jardim zoológico.”

A empresa de Lulinha também é citada. Segundo a reportagem, a Gamecorp, recebeu US$ 2,3 milhões da Telemar em 2005, logo após Lula ser eleito. Atualmente, as perdas da empresa já somam mais de US$ 4 milhões.

(Brasil 247)

Anúncios