“De olho em palanques para 2014, pelo menos 16 deputados estaduais cearenses deverão mudar de partido nos próximos dias. Em meio a semana decisiva para o “troca-troca” de legendas visando a próxima eleição, foi intensa ontem a movimentação de parlamentares nos bastidores da Assembleia Legislativa – a maioria em busca de abrigo na base aliada do governador Cid Gomes (sem partido).

Para além da debandada dos oito deputados do grupo político de Cid no PSB – Antônio Granja, Dr. Sarto, José Albuquerque, Mauro Filho, Mirian Sobreira, Sérgio Aguiar, Sineval Roque e Wellington Landim, que saíram do partido -, a legenda mais afetada é o PRB, que perde três parlamentares. A mudança ocorre logo após lideranças do PRB no Ceará entrarem em divergência com Cid Gomes sobre o comando do partido no Estado. Buscando ingressar em alguma legenda da base aliada, deixarão a sigla Ana Paula Cruz, Mailson Cruz e Manoel Duca – com destino mais provável o Solidariedade.

Já Bethrose (PRP) e Mário Hélio (PMN) tentaram, até o momento sem sucesso, trocar suas legendas pelo PPS – presidido no Estado pelo presidente do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico (Cede), Alexandre Pereira. Com o fracasso das negociações, a deputada deve migrar para o Solidariedade, enquanto Mário Hélio cogita permanecer no PMN. “O Alexandre Pereira me deu a palavra dele de que iriamos nos filiar lá, mas ainda estou esperando”, afirma o deputado.

Também confirmou saída do PSDB nessa semana o deputado Fernando Hugo (PSDB), que alega não ter “condições de sobrevivência política” entre os tucanos. O POVO apurou que o deputado Téo Menezes teria tentado trocar o PSDB pelo PSD, Pros ou Solidariedade, não sendo aceito pelos partidos. Agora, o parlamentar estaria se aproximando do DEM. Quando questionado, Téo evita comentar o assunto.

Chama atenção movimentações no PMDB, a maioria resultado da possível candidatura de Eunício Oliveira ao governo. O deputado Neto Nunes afirma que chegou a cogitar sair do partido, mas decidiu permanecer após receber garantias da cúpula peemedebista de que não iria fazer oposição a Cid Gomes. Já Lucilvio Girão alega que “incompatibilidades pessoais” com lideranças o levaram a deixar o PMDB. O deputado afirma que se reuniu com Cid, que o convidou a se filiar ao PP, PSD, PTB, Pros, PHS ou Solidariedade. Também deixam o PMDB para apoiar Cid o deputado federal Genecias Noronha e o suplente Paulo Henrique Lustosa.”

(O POVO)