As mulheres brasileiras têm seu primeiro filho atualmente com 27 anos. Em menos de duas décadas, espera-se que essa idade salte para 29 anos. A projeção foi divulgada nesta quinta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo as estatísticas, o número de mulheres grávidas de 15 a 24 anos deve diminuir gradativamente até 2060, enquanto de 30 a 44 anos aumentará.

Além de a primeira gravidez acontecer cada vez mais tarde, o número de filhos por mulher também só tende a diminuir. A chamada taxa de fecundidade total (número médio de filhos por mulher) em 2013 deve ficar em 1,77 filho por mulher, passando para 1,61 filho em 2020 e 1,5 filho em 2030.

Essa tendência vai fazer com que a população do Brasil cresça até 2042, quando deverá chegar a 228,4 milhões de pessoas. A partir do ano seguinte, ela diminuirá gradualmente e estará em torno de 218,2 milhões em 2060, segundo as previsões do IBGE.

A baixa taxa de fecundidade também vai diminuir a proporção de crianças e jovens e aumentar a proporção de idosos na população, o que significa que o país terá de se preocupar cada vez mais com questões como aposentadoria. Em 2060, o percentual da população com 65 anos ou mais de idade será de 26,8%, mais que o triplo do estimado para 2013.

A boa notícia é que as crianças nascidas em 2041 terão expectativa de vida de 80 anos de idade em 2041, número que hoje está em 71 anos para homens e 78 para mulheres.

(Revista Crescer)