O Banco do Brasil, que registrou lucro recorde de R$ 10,03 bilhões no primeiro semestre, teve também a maior rentabilidade do setor na América Latina e nos Estados Unidos, segundo levantamento da consultoria Economatica.

O estudo divulgado nesta segunda-feira (26) mostra que o banco brasileiro teve rentabilidade de 24,82% sobre o lucro até junho, enquanto o norte-americano JP Morgan, considerado o maior do mundo, teve rentabilidade de 12,19%.

Rentabilidade ou retorno é uma conta utilizada para definir quanto uma empresa ganhou em comparação com seu patrimônio líquido num determinado período.

O JP Morgan liderou entre os maiores lucros no acumulado dos últimos 12 meses até junho, com ganhos de US$ 24,4 bilhões, mais do que todos os bancos brasileiros juntos.

Os bancos lideraram os ganhos no país entre as empresas com ações na Bolsa de Valores. Segundo levantamento da consultoria Economatica, as empresas do setor ganharam juntas R$ 17,13 bilhões no 2º trimestre.

Bancos brasileiros

Os três principais bancos do país (Banco do Brasil, Bradesco e Itaú Unibanco) tiveram as maiores rentabilidades do setor na América Latina e nos Estados Unidos, segundo levantamento da consultoria Economatica divulgado nesta segunda-feira (26).

O Bradesco (BBDC4) ficou na segunda colocação, com retorno de 17,59%. O lucro líquido de R$ 5,86 bilhões no 1º semestre foi o maior da história do banco para o período.

Logo atrás, aparece o Itaú Unibanco (ITUB4), com rentabilidade de 16,83%. O lucro do banco foi maior do que toda a economia de 33 países.

A consultoria Economatica calculou a rentabilidade sobre o patrimônio (ROE) entre os maiores bancos de capital aberto da America Latina e Estados Unidos, com ativos totais superiores a US$ 100 bilhões.

(Uol)

Anúncios