Diego Brandão golpeia Daniel Pineda em Boston, na sua terceira vitória seguida no UFC (Foto: Getty Images)

Fã declarado de Wanderlei Silva, o peso-pena brasileiro Diego Brandão incorporou o estilo do “Cachorro-Louco” no primeiro round de sua luta contra o americano Daniel Pineda, pelo card preliminar do UFC Fight Night Combate – Shogun x Sonnen, e teve cabeça para superar o cansaço e administrar o combate, vencendo sua terceira luta seguida no UFC por decisão unânime (triplo 29 x 28) após sofrer uma grande pressão no segundo round, ficando perto da derrota.

– Sei que Daniel Pineda é um grande lutador, mas fizemos muitas simulações de entradas de guarda e quedas, e felizmente tudo deu certo. Eu fiquei um pouco cansado, porque caímos e levantamos muitas vezes, mas treinamos sempre para cinco rounds – disse o brasileiro após a luta.

A luta começou com os dois lutadores apertando o ritmo, buscando golpes fortes e trocando abertamente. Diego Brandão acertou alguns bons golpes, que abalaram Pineda. O brasileiro não aproveitou o momento, e chegou a sofrer dois golpes que o fizeram sentir.  Bem nos cotragolpes, o brasileiro mostrava algum cansaço pelo início alucinante. Mais consciente e utilizando melhor os golpes, Brandão levou Pineda para o chão, mas o americano conseguiu levantar-se a um minuto do fim do round, mas os dois atletas não conseguiram mais golpes decisivos.

No segundo round, apesar de quase ser surpreendido por Pineda no início, Diego Brandão levou a luta para o chão, e mesmo com Pineda tentando aplicar um triângulo, o brasileiro conseguiu desvencilhar-se e voltar à luta de chão após alguns momentos de pé. Na guarda do americano, Brandão aplicava socos e algumas cotoveladas, mas Pineda conseguiu a raspagem e, montado, passou a castigar o brasileiro, que mostrava cada vez mais cansaço. Diego Brandão mudou a posição e tentou a chave de calcanhar, mas girou para o lado errado e perdeu a posição, recompondo a guarda e travando Pineda, que tentava aplicar golpes seguidos até o fim do round.No terce

No terceiro e último round, o brasileiro buscou a derrubada logo no início, mas sem conseguir dominar Pineda, mandou om rival levantar, mas ameaçou golpeá-lo durante o movimento, sendo advertido pelo árbitro Mario Yamasaki, e recebendo vaias do público.  Cansado, Diego Brandão perdia a movimentação, mas trabalhava as quedas com inteligência, ficando por cima do americano para evitar que ele se recuperasse. Dominando as costas de Pineda, Brandão deixou o braço à mostra e quase sofreu uma kimura, mas conseguiu defender o golpe e voltar a derrubar o adversário. Após voltar à luta em pé, Pineda tentou dois chutes rodados, e no segundo recebeu um belo contra-ataque do brasileiro, que preferiu não se expor em uma sequência de golpes, guardando a distância e deixando o tempo passar até o fim do round, garantindo a vitória.

(Combate.com)

Anúncios