O Ceará passou da 20ª posição, em 1991, para a 17ª colocação, em 2010, na classificação do Índice de Desenvolvimento Humano dos Municípios (IDHM), no ranking dos 26 Estados brasileiros e mais o Distrito Federal, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira, 13, pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece). 

A evolução do IDHM apresentada no Ceará foi de 0.405 para 0.682. No que diz respeito ao desenvolvimento humano, a classificação do Ceará, que em 1991 era considerada “muito baixa”, passou para “média” em 2010. A análise do Ipece foi feita a partir do Atlas de Desenvolvimento Humano da PNUD.

De acordo com o estudo, o Ceará, quando comparado aos demais estados do Nordeste, saiu da quarta posição, em 1991, para a segunda em 2010, avançando assim nas condições de desenvolvimento humano de sua população, levando em conta os componentes renda, educação e longevidade. 

Apenas o Rio Grande do Norte está na frente do Ceará, ocupando a 16ª colocação, com IDHM de 0.684. Pernambuco possui IDHM de 0.673 (19º); seguido por Sergipe (IDHM de 0,665 e 20º lugar); Bahia (índice de 0.660 e 22º); Paraíba (com índice de 0.658 e 23º); Piauí (com 0.646 e 25º); Maranhão (com 0.639 e 26º ) e Alagoas (27º posição e índice de 0.631).

A análise mostra que as Unidades da Federação que tiveram os maiores crescimentos relativos são, em sua maioria, os que detinham baixos índices em anos anteriores, provavelmente por apresentarem uma menor base de comparação, levando em conta as taxas de crescimento relativo dos Estados, nos períodos 1991/2000, 2000/2010 e 1991/2010.

IDHM/Educação do Ceará 
O Ceará, que ocupava a 17ª colocação em 1991, com índice de 0.204, passou para a 15ª, em 2000, com 0.377; manteve a mesma posição em 2010, mas com um IDHM de 0.615, passando de baixo para médio. No ano de 2010, no Nordeste, o Ceará foi o estado que apresentou melhor desempenho, seguido pelo Rio Grande do Norte, com 0.597 (16ª posição); Pernambuco, com 0.574 (18º no ranking); Maranhão, com 0.562 de IDHM (19º) e Sergipe, com índice de 0.560 (21º).

Na dimensão de renda do IDHM, o Ceará ocupa o 23º lugar no ranking. Apesar de avançar no indicador – de 0.532 em 1991; de 0,588 em 2000 e de 0.651 em 2010, o Ceará manteve a sua posição relativa nas duas décadas. A dimensão de renda do IDHM busca retratar o padrão de vida das pessoas por meio do indicador de renda municipal per capita.

No indicador longevidade (IDHM/Longevidade), o Ceará apresentou melhora e conseguiu a melhor posição no ano de 2010 entre os estados do Nordeste. Sua posição passou de 19° em 1991 para 14° em 2000 e 16° em 2010. Foi o nono estado que mais avançou em termos relativos, melhorando quase 30 por cento entre 1991 e 2010.

Redação O POVO Online
Com informações do Ipece