Uma carta enviada pelo banco Santander aos servidores da Prefeitura do Rio está deixando o funcionalismo municipal com a pulga atrás da orelha. No comunicado, a instituição que administra a folha de pagamento da prefeitura informa que a conta-salário, na qual os funcionários recebem seus vencimentos, é de uso restrito e “não pode ser movimentada por cheque”.

Alguns funcionários acreditam que isso possa significar a perda de algumas vantagens oferecidas desde 2006, quando o Santander passou a administrar a folha de pagamento da prefeitura. Mas o banco, em nota, informou que não haverá mudança nos serviços prestados e que vantagens como talão de cheques com pelo menos 12 folhas, um extrato por mês emitido pelo caixa eletrônico, isenção de tarifas de manutenção da conta e uma transferência gratuita por mês serão mantidos.

— Tenho medo de perder os benefícios. Se houver mudanças, usarei a portabilidade bancária — disse uma servidora.

(Extra)