Lyoto Machida levou perigo nos contra-ataques contra Phil Davis (Foto: André Durão / Globoesporte.com)

O brasileiro Lyoto Machida venceu Dan Henderson em fevereiro, no UFC 157, e foi confirmado como desafiante do campeão Jon Jones, entre os meio-pesados. Logo depois, porém, os chefões do UFC mudaram de opinião e decidiram colocar, primeiro, o brasileiro para enfrentar o americano Phil Davis, prometendo que uma vitória o colocaria na disputa pelo cinturão. Mas Machida não passou por Davis na madrugada deste domingo, no UFC Rio 4, ou número 163, e agora fica mais longe da disputa pelo cinturão.

Em sua primeira luta no Brasil como atleta do UFC, Lyoto Machida caminhou até o octógono ao som da música O Que É, O Que É, de Gonzaguinha, para delírio da torcida, que cantou de pé. Na hora do combate, Machida foi um pouco melhor do que Phil Davis no primeiro round, controlou bem a distância, acertou bons golpes e quase conseguiu um nocaute, mas não terminou o combate. Especialista em wrestling, Davis buscou mais as quedas no segundo round, mas o brasileiro resistiu até os segundos finais, quando o americano conseguiu derrubá-lo e terminou o período por cima. No terceiro e decisivo round, Lyoto Machida tentou ser mais agressivo, mas Phil Davis se movimento melhor e venceu por decisão dos unânime dos juízes. “Não sei o qual a regra do UFC, não sei o que os juízes estão julgando. Acredito que o grito da torcida fala mais que qualquer coisa”, disse Machida.

(Veja Online)