São Paulo – Saúde e condições de trabalho abrem os debates entre os representantes dos empregados e da Caixa Federal visando a renovação do acordo aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). A primeira rodada de negociação está marcada para sexta 9.

As propostas específicas dos empregados foram definidas durante o 29º Conecef (Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Federal), realizado de 17 e 19 de maio. A pauta foi entregue à direção do banco público em 30 de julho.

De acordo com Dionísio Reis, integrante da Comissão Executiva dos Empregados, o fim dos descomissionamentos injustificados é uma das principais reivindicações dos bancários para melhorar as condições de trabalho. “Há chefias que utilizam a perda de função para assediar moralmente os trabalhadores. Queremos que sejam criados mecanismos para que os empregados possam se defender dessa prática”, afirma.

Entre as reivindicações dos empregados estão a medição e adequação obrigatória dos índices de ruído, luminosidade e temperatura no ambiente de trabalho a cada seis meses, cobertura pelo Saúde Caixa de fisioterapia, RPG, acupuntura e psicoterapia sem limite de sessões e sem exigência de autorização e a eliminação da carência de 15 dias entre um atendimento e outro quando se tratar de pronto-socorro.

Fenaban – A reunião específica com a direção da Caixa ocorre um dia após o início dos debates da pauta geral da categoria entre o Comando Nacional dos Bancários e a federação dos bancos (Fenaban), na quinta 8, também sobre saúde e condições de trabalho.

Jair Rosa, com informações da Fenae

– See more at: http://www.spbancarios.com.br/Noticias.aspx?id=5268#sthash.fM5qoSm8.dpuf

Anúncios