Aury Porto, Camila Pitanga e Sergio Siviero em ensaio de “O Duelo” no interior do Ceará (Foto: Renato Mangolin)

Depois de seis semanas vivendo no interior do Ceará, a Mundana Companhia, de São Paulo, estreia a turnê nacional do espetáculo “O Duelo” em 2 de agosto em Fortaleza. Depois, a peça será encenada em Serra da Capivara (PI), João Pessoa (PB), Brasília (DF), Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), Ribeirão Preto (SP), São Carlos (SP) e Campinas (SP).

As apresentações de “O Duelo” em Fortaleza acontecem de 2 a 11 de agosto, quintas e sextas, às 20h, e sábados e domingos, 19h. Ao todo, 72 apresentações estão agendadas em nove cidades no país.

As experiências nas cidades de Arneiroz, Lavras da Mangabeira e Iracema, interior do Ceará, ajudaram na construção do espetáculo e poderão ser vistas no palco do Theatro do José Alencar.  O projeto foi idealizado pelo ator e produtor Aury Porto. Na produção e atuação, também está Camila Pitanga.

“O Duelo” é inspirada na novela do escritor e dramaturgo russo Anton Tchetkhov, de 1891. Esta é a quarta encenação da Mundana Companhia a partir de um autor russo e encerra, assim, a tetralogia que se iniciou com O Idiota, de Fiódor Dostoiévski. Pouco dias antes da estreia em Fortaleza, a companhia realiza um ensaio aberto na capital nesta quarta-feira (31), às 19h, no Theatro José de Alencar, com entrega de senhas para 200 pessoas.

Intercâmbio
Nas três cidades cearenses, entre junho e julho, a equipe formada por 20 pessoas promoveu um intercâmbio cultural com ensaios abertos e oficinas artísticas com grupos locais. “O espetáculo chega a Fortaleza com os elementos resultantes do intercâmbio com o povo e os artistas de cada uma dessas cidades de diferentes regiões do Ceará. O objetivo é extrair o máximo da experiência artística e pessoal de cada cidade e transformá-la em algo único, próprio deste espetáculo”, afirma Aury Porto, que é natural de Lavras da Mangabeira e é radicado em São Paulo há 25 anos, onde foi um dos fundadores da companhia teatral.

A narrativa se passa no litoral do Mar Negro e aborda a desavença entre duas hombridades e duas ideologias em meio às supostas civilização e barbárie. Ivan Laiévski é um funcionário público médio da Rússia ksarista de meados do século XIX que fugiu com amante Nadiejda, nome que em russo significa “esperança”, para Cáucaso, onde a história se desenvolve e o personagem vive conflitos.

“Desde a primeira leitura dessa novela fiquei interessado na forma inusitada e irônica como a situação duelar, tão característica da sociedade humana, é superada. E o que me fez idealizar este projeto foi a possiblidade de superação do duelo, no qual necessariamente um homem tem que exterminar o outro para seguir vivo. Essa história nos mostra que podemos superar o duelo em nome da vida”, diz Aury Porto.

O produtor e ator explica que as cidades cearenses foram escolhidas para fazer parte da construção do espetáculo por critérios técnicos e de direção do projeto. “Em Arneiroz, eu já tinha conhecimento de grupos com experiência em teatro e é uma cidade com cerca de cinco mil habitantes, onde todos se conhecem assim como na novela de Tchékhov. Em Lavras, minha cidade natal, um pouco maior, mas com essa mesma proximidade entre todos. EIracema é uma cidade que já conviveu muito com o drama do duelo por meio da prática da pistolagem”.

Além de Aury Porto e Camila Pitanga, o elenco de “O Duelo” tem Carol Badra, Fredy Allan, Guilherme Calzzavara, Paschoal da Conceição, Sergio Siviero e Vanderlei Bernardino. A direção é  de Georgette Fadel. Para ela, a história vivida na novela é semelhante ao que foi vivido nas semanas no interior cearense.

“Os personagens da peça saem de um grande centro para viver em cidades muito parecidas com as que visitamos aqui no Ceará. De certa forma, vivenciamos isso. Ao sairmos de São Paulo e do Rio de Janeiro, passamos a ver, com o estranhamento de quem chega a um local diferente, a dificuldade e a descoberta de habitar um espaço com características distintas do local de origem, o que foi muito rico”, conclui Fadel.

Serviço:
O Duelo, da Mundana Companhia/SP
Datas: 2 a 11 de agosto, quintas, sextas e sábados, às 19h, e domingos, 19h
Local: Theatro José de Alencar
Ingressos a partir do dia 30 de julho, às 14h / R$20 inteira e R$10 meia
Rua Liberato Barroso, 525 – Praça José de Alencar, Fortaleza – (85) 31012583
Classificação: 12 anos / lotação: 200 pessoas

Ensaio aberto
31 de julho, às 19h, no Theatro José de Alencar
Entrega de senhas para 200 pessoas.

(G1 Ceará)

Anúncios