Uma dívida de R$ 65 milhões, em um processo que tramitava na Justiça desde 1983, levou o banco do Nordeste do Brasil (BNB) a ser incluído no cadastro de devedores do Serasa.

A pendência impede a instituição, por exemplo, de licitar até material de expediente para agências e diretorias, segundo informa o próprio banco em petição por meio da qual requer a retirada do nome do cadastro.

O caso remonta aos anos 80. À época, um advogado do banco procurou a Justiça do Maranhão para cobrar honorários devidos pela sua atuação em defesa da empresa. O causídico ganhou em todas as instâncias  – até no Supremo Tribunal Federal (STF) o caso foi julgado – e, agora, aguarda apenas a execução da cobrança.

Como o banco, segundo o advogado, se nega a pagar a dívida, ele resolveu protestar um título equivalente a 10% do valor da causa e encaminhar o nome do BNB para o Serasa.

E o banco, acostumado a mandar o nome de muita gente para os cadastros de devedores por muito menos que isso, agora esperneia para tentar limpar o nome.

PS.: O curioso do caso é que a decisão está definitivamente tomada desde 2007. Falta apenas a execução da cobrança. Mas (coisas do Maranhão) o processo já foi distribuído a três varas diferentes e todos os juízes se declararam impedidos de determinar o pagamento.

Via http://gilbertoleda.com.br/2013/07/20/divida-de-r-65-milhoes-leva-a-inclusao-do-bnb-em-cadastro-de-devedores-do-serasa/

Anúncios