A sobrecarga de trabalho e a pressão para o cumprimento de metas absurdas fazem parte da rotina de todo o bancário. O Santander não foge à regra. Nas agências do banco, nem os estagiários escapam. Os profissionais são convocados, junto com caixas, assistentes e coordenadores, para percorrerem as faculdades, fora do horário de trabalho, em busca da abertura de contas para universitários.

Informações dão conta de que os caixas são obrigados a participar da campanha após o horário de expediente, o que caracteriza jornada dupla de trabalho. A prática é comum em todo o país, inclusive Salvador. Ao mesmo tempo em que desvia a função dos funcionários, o Santander demite centenas de outros bancários. 

Os estagiários e empregados do banco têm de tolerar muito mais. A empresa agora vem divulgando o ranking de metas individuais, medida proibida pela Convenção Coletiva de Trabalho.

Quem não bate meta é ameaçado e muitos são demitidos por má performance. O fato comprova que a organização financeira não tem nenhum respeito pelos trabalhadores brasileiros, responsáveis por 26% do lucro total do banco.

(Sindicato dos Bancários da Bahia)

Anúncios