Funcionários da Ag. BB de Quixadá/CE

Quixadá. Reconhecido como um dos responsáveis pelo crescimento econômico de Quixadá, o Banco do Brasil acaba de comemorar 70 anos de atividades neste município. O aniversário foi festejado com direito à alvorada da Banda de Música Municipal na porta da agência. Os clientes foram surpreendidos com um arraial especial na área de autoatendimento. Além de muito forró e comida típica funcionários e clientes lembraram da importância do banco para o comércio local. As linhas de crédito foram e continuam sendo fundamentais para os negócios, principalmente para o comércio.

Segundo o gerente geral da agência, Rogério Pimentel, atualmente são 10 mil clientes, de vários segmentos econômicos e sociais, de Quixadá e cidades vizinhas. Na maioria são servidores públicos e aposentados, mas os empreendedores também têm seu peso e a atenção dos 23 funcionários. Alguns deles, como o comerciante Aluísio Rabelo, hoje com 79 anos, mais conhecido como Chefe, referência ao nome homônimo da loja de um dos mais antigos empreendedores da cidade, cliente do Banco do Brasil, recebem atenção especial.

Os prefeitos de Quixadá, João Hudson Bezerra e de Choró, Antônio Mendes, mais conhecido como Dé, também são comerciantes e participaram da festa. Hoje, essa atenção continua sendo estendida a empreendedores desse segmento econômico, em especial os pequenos e microempresários. Do capital de giro a financiamentos especiais o banco disponibiliza várias linhas de crédito, inclusive do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Acesso

Para ter acesso basta ser correntista e para abrir uma conta é preciso apenas apresentar os documentos pessoais e o contrato social da empresa. Na maioria dos casos nem é preciso pagar taxa de abertura de conta, explica a gerente de Relacionamento da agência, Anykacia Freires.

Conforme o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Quixadá, Júnior Capistrano, juntamente com o açude Cedro a agência tem relevância histórica e econômica. A maior parte dos lojistas conta com o Banco do Brasil como principal fonte de crédito, tanto para capital de giro como para a expansão de seus negócios. Sem a instituição financeira pioneira no Sertão Central, o caminho para Quixadá se tornar o maior polo comercial da região seria mais difícil. Por esses motivos é justo comemorar o aniversário, ressalta.

Funcionário do Banco do Brasil por 31 anos, aposentado em 1983, o pesquisador e historiador João Eudes Costa rememora a data de criação da mais antiga instituição financeira do Brasil; Foi aos 12 de outubro de 1808 por D. João VI. Seu propósito era responder à crescente demanda por capital que a intensificação do comércio passava a exigir, após a abertura dos portos às nações amigas.

Fomento

O banco foi o primeiro passo para instituir um sistema financeiro no País e estabelecer condições monetárias e de crédito para o desenvolvimento do comércio. Instalado em prédio da antiga Rua Direita, no Rio de Janeiro. Desse modo, tornou-se o quarto banco emissor no mundo, depois do Banco da Suécia (1668), da Inglaterra (1694) e da França (1800).

Em seus 200 anos de história, o Banco do Brasil atuou como importante instituição de fomento ao desenvolvimento da economia nacional. Em 1819, financiou a construção da primeira bolsa de valores do Brasil. Com o fim da escravidão, em 1888, abriu as primeiras linhas de crédito para agricultura.

Mais informações:

Banco do Brasil
Rua Rodrigues Júnior, 1202
Centro – Agência de Quixadá
Sertão Central
Telefone: (88) 3412.0034

(ALEX PIMENTEL, COLABORADOR – Diário do Nordeste)

Anúncios