Acostumados a ver Domenico Dolce Stefano Gabbana recebendo os merecidos aplausos após o fim de cada desfile da Dolce & Gabbana, teremos que nos acostumar a vê-los por detrás das gradas – pelo menos, esse é o desejo do Ministério Público italiano, que, nesta quarta-feira (19), condenou a dupla de estilistas a passar um ano e oito meses na prisão por “fraude fiscal sofisticada”.

De acordo com a imprensa italiana, os designers são acusados de obter vantagens sobre os impostos através da sociedade na Gado, uma empresa que seria de fachada, sediada em Luxemburgo, que é proprietária das marcas D&G e Dolce&Gabbana. O objetivo da nova companhia seria fugir do pagamento de impostos italianos. 

Através desta empresa, Stefano e Domenico não teriam declarado cerca de US$ 175 milhões entre 2004 e 2005, mesmo período em que estavam sendo investigados por terem sonegado mais de US$ 560 milhões cada um.

“Os estilistas participaram ativamente da fraude, assinando contratos de concessão das marcas. A Gado era uma empresa nebulosa, tão consistente quanto gás”, afirma Laura Pedio, promotora de justiça que atua no processo. Xiiii…

(Jornal do Brasil)

Anúncios