Capitão da seleção uruguaia, o zagueiro Diego Lugano resumiu o sentimento do grupo celeste em relação à falta de organização na preparação da Copa das Confederações. A equipe não pôde treinar nesta quinta-feira por conta da chuva. Nesta sexta, treinou no CT doSport, local que fica a cerca de 1h20 do hotel onde a delegação está hospedada. Os contratempos tiram o jogador do sério. 

“A distância entre hotel e campo é de quase uma hora e meia para ir, e leva o mesmo tempo para voltar. A gente não tinha previsto essas coisas. Cansa muito. São coisas para melhorar. Viemos aqui com muita alegria e vontade de somar. Mas o básico para o elenco de futebol é ter um campinho em boas condições e relativamente perto do hotel. Somos gente muito simples, não quero hotel cinco estrelas, melhor comida, nem ser tratado como V.I.P. no aeroporto. Só quero um campo perto do hotel, que é o básico. Que isso possa ser arrumado para as próximas vezes”, disse o capitão, em entrevista coletiva nesta sexta-feira. 

Na quinta, o Uruguai realizou apenas um trabalho em uma academia particular. Nesta sexta, fez uma atividade no CT do Sport, deixando o hotel por volta de 14h15 e retornando apenas às 19h15. 

“Somos uruguaios e estamos acostumados com coisa muito pior do que isso. A nossa surpresa foi por não ter o mínimo. Queremos um campinho de treinamento perto do hotel, isso é muito simples, fácil de se solucionar. Isso é uma crítica construtiva. Queremos que a Copa das Confederações seja um espetáculo incrível, que a Copa do Mundo também, aqui na América do Sul… Que isso não aconteça com outras seleções. As seleções europeias, que estão acostumadas com as estruturas da Europa, vão reclamar muito. A gente já está acostumado com algumas coisas, mas tem de melhorar”, ressaltou o capitão. 

O Uruguai treinará pela manhã neste sábado, em atividade fechada para a imprensa. À noite, os jogadores farão o reconhecimento do gramado da Arena Pernambuco, palco do duelo diante da Espanha, pela estreia na Copa das Confederações.​

(Portal Terra)