Foto: Sara Maia/O Povo

Cerca de 6 mil pessoas protestaram na tarde desta quinta-feira pedindo mais segurança pública em Fortaleza. O protesto pacífico foi organizado pelo movimento “Fortaleza Apavorada”, criado no Facebook, e acontece a seis dias do início da Copa das Confederações, onde a Seleção Brasileira joga. 

Crianças e idosos também participaram do movimento, que teve direito a apitaço em frente ao Palácio da Abolição, sede do governo do Estado, no bairro Meireles, o mais nobre da capital. “Conseguimos o objetivo de reunir as pessoas, sermos vistos pela cidade e pelo governo e prefeitura sobre o problema da segurança pública”, comemorou a organizadora do evento, Maria Posfe.

“Senhor governador, segurança, por favor!” era a frase mais vista nos cartazes dos manifestantes. Tais palavras também foram ditas pelos participantes, que até vaiaram o governador em frente ao Palácio. O protesto também teve gritos como “futebol não, eu quero proteção”, “violência não, queremos solução” e “na Copa tudo é lindo e o povo se iludindo”. 

Seguindo um trio elétrico, o grupo seguiu caminhando pela avenida Barão de Studart. A manifestação seguiu até a noite, na Praça dos Estressados, na Avenida Beira Mar. 

Na manhã desta quinta-feira, o secretário de Segurança Pública, Francisco Bezerra, criticou o nome dado ao grupo. “Por que não ‘Fortaleza pela Paz’? Por que não ‘Queremos a Paz’. Porque não ‘Fortaleza Feliz’, como ocorre em centenas de movimentos pelo mundo?” Mesmo assim, o Estado dará “proteção efetiva e apoio” ao movimento, disse Bezerra.

Foto: Sara Maia
Cerca de 6 mil pessoas foram às ruas protestar contra a insegurança em Fortaleza Foto: Arituza Timbó / Especial para Terra

 

Foto: Sara Maia
Foto: Sara Maia
Foto: Sara Maia
Foto: Sara Maia
Foto: Sara Maia
O protesto, que nasceu como um perfil no Facebook, seguiu de forma tranquila, sem ocorrências | Foto: Sara Maia

A popularidade do movimento se deu, sobretudo, no dia 6 de junho, quando a página no Facebook foi retirada do ar depois te ter alcançado mais de 20 mil fãs. Um novo grupo com o mesmo nome foi criado e em pouco mais de 24 horas superou o número de 28 mil fãs e novamente foi retirada da rede social. No dia 7 de junho, o Ministério Público Federal iniciou investigação sobre as exclusões da página, que foi recriada e mantém-se atualmente com 39 mil fãs.

(Portal Terra)