São Paulo – Levantamento efetuado pela Fundação Procon-SP no dia 3 de junho constatou que a taxa média do cheque especial apresentou alta e chegou a 7,93 ao mês. Apesar de a elevação ser de apenas 0,01 ponto percentual em relação a maio, o valor está muito acima da Selic, atualmente em 8%, mas ao ano.

A taxa do empréstimo pessoal se manteve no mesmo patamar de 5,22% ao mês, também bem acima da taxa básica brasileira..

A pesquisa envolveu as seguintes instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander.

Considerando que existe a possibilidade de variação da taxa do empréstimo pessoal em função do prazo do contrato, foi estipulado o período de 12 meses, já que todos os bancos pesquisados trabalham com este prazo. Os dados coletados referem-se às taxas máximas pré-fixadas para clientes não preferenciais, independente do canal de contratação, sendo que para o cheque especial foi considerado o período de 30 dias.

Para a assessora técnica do Procon-SP, Cristina Rafael Martinussi, apesar deste panorama relativamente estável, a cautela deve ser aliada do consumidor na hora de fazer empréstimos. “Caso seja absolutamente necessário contratar um empréstimo, é preciso analisar as diversas alternativas de crédito disponíveis, priorizando a liquidação de suas dívidas”, conclui.

(Bancários SP)