Diretor foi morto com 44 tiros na noite de ontem (Foto: Reprodução/Jornal Extra)

O diretor de um jornal no Rio de Janeiro foi executado com 44 tiros na noite desta terça-feira (11), no município de Nova Iguaçu. José Roberto Ornelas de Lemos, era filho do fundador do jornal “Hora H”, José Lemos, e estava com amigos em uma padaria que costumava frequentar na avenida Fusção, no bairro do Corumbá. Por volta das 20h30, bandidos encapuzados chegaram ao local em um Gol cinza e atiraram diversas vezes contra a vítima.

Segundo José Lemos, seu filho recebia constantes ameaças por causa das notícias do jornal e andava sempre em um carro blindado. “O jornal é muito forte na região. A gente vinha batendo muito em alguns assuntos”, declarou ao jornal Extra. De acordo com a delegada responsável pelo caso, Tércia Amoedo, a polícia irá levantar um perfil da vítima para apurar os principais interessados na morte do empresário.

Em 2003, ele chegou a ser preso, acusado de intermediar a contratação de dois pistoleiros que mataram o subsecretário de governo da cidade de São João de Meriti, Kennedy Jaime de Souza. Segundo investigação policial da época, Kennedy foi assassinado por causa de uma licitação no setor de limpeza do município, no valor de R$ 5,8 milhões.

(Correio 24 Horas)

Anúncios